Decisão é provisória e ainda será analisado pela Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça

 

O deputado estadual Francisco Manoel de Carvalho, Chiquinho da Mangueira, teve o pedido de prisão domiciliar atendido pelo  presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio Noronha. O magistrado acatou o argumento da defesa do parlamentar de que ele está doente e não estaria recebendo o tratamento adequado na prisão. Ele foi preso em novembro do ano passado na operação Furna da Onça. Segundo a defesa, Chiquinho perdeu oito quilos nos últimos e corria risco de vida se permanecesse na prisão.

O deputado ficará em casa como monitoramento eletrônico e a decisão ainda será analisada pela Quinta Turma do STJ. "Da análise do laudo apresentado, constata-se que, além da perda ponderal de 8kg em 41 dias e risco de vida do paciente, há inviabilidade da manutenção da internação na Unidade de Pronto Atendimento - UPA, ante a superlotação e o risco de contágio de outras doenças", escreveu Noronha em sua decisão

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar