Não há saída fora da democracia. A hora é essa

 

Em um estado democrático e de direito não há solução senão a que se dê a partir da escolha popular, aquele gesto solitário diante da urna, no qual o cidadão comum mostra toda a força reprimida pelo descaso e pela falta de confiança nos políticos que há anos têm se servido do povo. Não há saída fora da democracia e a hora essa. É claro que o cidadão também tem o direito de não sair de casa para votar ou de votar em branco e até anular o voto, mas isso não ajuda em nada. Muito pelo contrário: ajuda a por no poder, em muitos casos, o menos desejado, o menos preparado, o mal intencionado, o mais rejeitado...

Todo ano de eleição surge o mesmo boato: "Se mais de 50% dos eleitores não votarem o pleito é anulado". Mentira! Não é nada disso. Ocorrendo isso assume o mais votado pelos que compareceram às urnas e fizeram uma escolha. Pois é. Nesse caso é a minoria decidindo pela maioria e essa será representada ou terá o destino do seu país definido por quem não fora objeto de sua escolha.

Percebeu a gravidade disso? Então não se omita. Faça a sua escolha de forma consciente. Se o velho, aquele que de quatro em quatro anos bate à sua porta lhe pedindo voto o decepcionou, diga um sonoro não para ele, mas não fuja da responsabilidade. Não deixe de fazer a sua parte.

Votar sim, é a saída. Fora disso é o caos a se perpetuar e sabe quem sofre as consequências? Você mesmo!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar