... mas ex-governador teria muitos indicados nomeados na Prefeitura de Nova Iguaçu

Elogiando o prefeito de Nova Iguaçu desde que voltou à Rádio Tupi, o ex-governador Antonhy Garotinho deu sinal de rompimento ontem (4) com Rogério Lisboa, ao criticá-lo em seu programa na emissora. Entre outras coisas, Garotinho disse que a administração de Lisboa "é fraquinha" e que Rogério, em relação ao Hospital da Posse, "conseguiu piorar o que já estava ruim", fazendo “pior do que o Bornier", numa comparação com a gestão no ex-prefeito Nelson Bornier. Quem ouviu a fala do ex-governador, entendeu o recado como um "racha", já que Garotinho foi um importante cabo eleitoral para o agora prefeito durante a campanha do ano passado.

O que se comentava ontem nos meios políticos em Nova Iguaçu é que Garotinho teria se irritado com a suposta suspensão da verba de publicidade que estaria sendo liberada através da Agência Nacional de Propaganda, que teve o contrato renovado de forma irregular por Rogério, uma vez que não cabia mais aditivo e mesmo assim foi feito, com a justificativa de "renovação excepcional", através do sétimo termo aditivo, no valor de R$ 5 milhões.

Para algumas lideranças políticas do município, Rogério hoje não precisaria do ex-governador para nada, pois estaria “colado com Rodrigo Maia”, atual presidente da Câmara dos Deputados e que o Lisboa acha que está de "bola cheia" por de vez em quando aparecer no RJTV e que por isso entende que não depende mais dos elogios no programa 'Fala Garotinho', apresentado pelo político e radialista.

 

Matéria relacionada:

Contrato de publicidade tem renovação irregular em N. Iguaçu

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar