Decisão por unanimidade deixa o prefeito de Nova Iguaçu em maus lençóis

Por unanimidade, em decisão tomada agora a pouco, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro reprovou as contas de campanha do prefeito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa (foto), por irregularidades. Um dos pontos que teriam pesado na decisão foi a falta de informações sobre pagamento do aluguel da sala onde funcionou uma base de distribuição de informações pela internet, batizada de "Central de Boatos", que foi estourada numa operação realizada no dia 20 de outubro por agentes a serviço do TRE. No local foram apreendidos computadores e três homens foram encaminhados à 158ª Zona Eleitoral, sob acusação de fazerem propaganda negativa e divulgar difamações contra candidatos.  Eles estavam em um escritório em Nova Iguaçu, no qual foi encontrado material de campanha do então candidato a prefeito pelo PR.  Foi apurado que a central espalhava charges e textos com conteúdos difamatórios por meio de perfis falsos em redes sociais e os três homens seriam os responsáveis pelo perfil oficial da campanha de Rogério Lisboa e também por pesquisas de intenção de voto sem registro.

 

Comentários  

0 #1 Jorge Luiz Gonçalves 06-10-2017 14:13
Alô TRE?TSE, o que está faltando para cassar o mandato dessa fraude, chamada de Rogério Lisboa.
Nova Iguaçu, não merece isso e nem ferreirinha
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar