Nestor Vidal disse que só foi comunicado na terça-feira e lembrou que nunca atrasou salário

O ex-prefeito de Magé, Nestor Vidal (foto), informou que só foi comunicado pelo Tribunal de Contas do Estado sobre as irregularidades apontadas pela corte na prestação de contas do exercício de 2016 na terça-feira (10), não tendo tempo para apresentar a defesa, pois a comunicação chegou quase uma semana depois do julgamento pelo TCE. Vidal foi afastado pela Câmara de Vereadores no dia 7 de abril e sucedido pelo então presidente da Câmara de Vereadores, Rafael Santos de Souza, Rafael Tubarão, que conclui o restante do mandato, cerca de nove meses. Para o ex-prefeito, a responsabilidade é do atual gestor, que não seguiu o orçamento aprovado. Nestor afirmou que trabalhou dentro da estimativa orçada e lembrou que nunca atrasou salário.

"Li atentamente a nota do TCE e verifiquei que trata-se de descontrole total do gestor, que não acompanhou o orçamento do município e utilizou indevidamente as verbas, o que resultou em penalizarão aos munícipes. Certamente a preocupação com a reeleição fez com que o orçamento aprovado pela Câmara fosse totalmente descumprido, o que gerou o déficit apontado pelo Tribunal de Contas", disse Nestor em nota enviada ao elizeupires.com.

O ex-prefeito afirmou ainda que todas as suas contas de gestão foram aprovadas pelo Tribunal e que as referentes ao exercício de 2015 foram reprovadas por unanimidade pela Câmara, mesmo com o parecer favorável. "Agora tenho certeza de que mesmo com o parecer contrário do TCE os vereadores vão aprovar as contas de 2016. Vinha governando dentro do orçamento e mantendo as contas em dia. Assumo os meus atos, mas não posso ser responsabilizado pelo que não fiz", concluiu ele.

O prefeito Rafael Santos de Souza ainda não se pronunciou sobre o assunto, bem como a sua assessoria técnica, responsável pelo fechamento das contas.

 

Arquivo relacionado:

Contas públicas de Magé não batem

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar