Em vídeo Vaguinho Neguinho manda recado ao prefeito como que pedindo uma vaga na Câmara e insinuando que membros da Casa teriam recebido vantagens do governo

 

Primeiro suplente de uma coligação que elegeu cinco vereadores em Nova Iguaçu, Vagner Mateus dos Santos, o Vaguinho Neguinho (foto), vai ser interpelado judicialmente pelos membros da Câmara Municipal por conta da veiculação de um vídeo nas redes sociais, no qual, a pretexto de defender os interesses de moradores de bairros da região da Estrada de Madureira, manda um recado direto ao prefeito Rogério Lisboa – revelando sua condição de suplente e afirmando que hoje não está ao lado de Lisboa, mas se esse lhe abrir uma vaga na Casa ele passaria a somar com o governo – e faz um sinal esfregando o polegar no indicador, insinuando com os dedos que os parlamentares teriam recebido vantagem para aprovarem o aumento do IPTU e da taxa de lixo.

Dono de uma empresa que fornece sinal de internet em bairros pobres da periferia de Nova Iguaçu, Vagner teve 5.557 votos e é ligado ao deputado Jorge Picciani, que está preso na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte do Rio, sob acusação de comandar uma organização criminosa que teria sido montada na Assembleia Legislativa.

Até junho de 2016 Vaguinho esteve lotado no gabinete do deputado com o cargo de Assessor Parlamentar I, símbolo  CCDAL-1, tendo deixado a função para disputar a eleição para vereador, indicando uma substituta que seria sua companheira, com salário bruto de R$ 9.835,63.

De acordo com alguns vereadores, primeiro o suplente será interpelado para explicar o gesto e depois responsabilizado cível e criminalmente.

 

Comentários  

0 #1 Observador 12-01-2018 16:08
Está criticando porque não conseguiu entrar. Se tivesse mandato teria votado a favor do IPTU, da taxa de iluminação e pela calamidade.
Citar
0 #2 Antonio Carlos 12-01-2018 16:44
Esse está ansioso por uma boquinha na Câmara.
Citar
0 #3 PC 12-01-2018 16:46
Se o prefeito me chamar para conversar e me me dar uma vaga de vereador eu vou. Claro que vou. Só que o prefeito não pode dar vaga a ninguém. Vou ter de me candidatar e vencer nas urnas.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar