E vai continuar afastado da presidência da Câmara

Afastado do cargo de presidente da Câmara Municipal em setembro do ano passado por decisão do Tribunal de Justiça, o vereador Roni Luiz Pereira, o Roni da Alexandre (foto) perdeu mais um recurso. Ele é acusado pelo Ministério Público de ter contratado de forma ilegal o Instituto Nacional Escola Superior de Administração Pública para realizar um concurso público que aconteceria em 2016 e que acabou não sendo realizado. Está semana foi divulgado um endereço eletrônico para que os candidatos requeressem a devolução do dinheiro, mas ao tentarem o contato a mensagem é devolvida, como se o e-mail não existisse. Alguns candidatos reclamam que tentaram rever o dinheiro através de outros endereços do instituto, mas receberam resposta através de remetentes suspeitos.

Segundo o Ministério Público, o Inesap não poderia ter sido contratado por dispensa de licitação porque "não preenchia os requisitos legais",  pois "nunca havia desempenhado trabalho equivalente ou semelhante ao contratado; é composto por um quadro de pessoal restrito a um círculo familiar e tem em seu objeto social uma vasta gama de atividades, abrangendo as mais variadas áreas do saber, de modo a se encaixar em qualquer situação que permita uma dispensa indevida de licitação".

Instituto Nacional Escola Superior de Administração Pública recebeu R$ 25 mil dos cofres da Casa para fazer um suposto levantamento e cobrou taxas de inscrição nos valores de R$ 65 e R$ 100, mas o processo seletivo acabou cancelado por decisão de Roni, sem a devolução dos valores recebidos aos candidatos. Nenhum dos que durante essa semana tentaram o reembolso pelo e-mail anunciado conseguiu concluir o pedido.

Comentários  

0 #1 Leandra Costa 19-02-2018 11:35
Eu fui uma das candidatas ao concurso que enviei o email com meus dados solicitando o reembolso da taxa, inclusive em anexo, enviei o comprovante de pagamento da taxa, mas também tive o email devolvido ()
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar