Se acordo firmado para a eleição de deputado será cumprido

 

A duas semanas do segundo turno, que definirá o futuro presidente e os governadores de diversos estados, Resende, no Sul Fluminense, parece já viver algumas expectativas para a eleição municipal, que só acontecerá daqui a dois anos. Isso porque o ex-prefeito, José Rechuan, voltou a desaparecer do cenário político local depois de disseminar um vídeo de apoio à candidatura de deputado estadual de Noel de Carvalho (foto). O arquirrival de Rechuan acabou derrotado no último dia 7 de outubro, conquistando apenas a suplência de uma das cadeiras do PSDB na Assembleia Legislativa, o que, para muitos, significa dizer que o apoio foi o mesmo que nada.

O vídeo de José Rechuan, ventilado às vésperas do pleito, pegou mal na cidade, já que teria sido o produto de um acordo entre os dois ex-prefeitos com objetivo de garantir a vitória de Noel em 2018 para que o veterano não se transformasse num adversário natural em 2020, na eleição de prefeito.

Como Rechuan não conseguiu convenceu ninguém no papel de cabo eleitoral de Noel de Carvalho, Resende agora quer saber se ele vai pedir voto para seu desafeto político em 2020 ou se daqui por diante será o salve-se quem puder.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar