Retirada das informações contraria o Ministério Público

 

Transparência com os gastos públicos nunca foi o forte no município de Japeri, tanto no Poder Executivo quanto no Legislativo, mas um acordo entre o Ministério Público e o vereador Alex Gonçalves – presidente da Câmara até o dia 31 de dezembro – fez com os contribuintes passassem a saber, por exemplo, quanto cada um dos 70 ocupantes de cargos comissionados recebe. Só que tais informações não estão mais disponíveis no que os membros da Casa chamam de "Portal da Transparência", porque o novo presidente, Marcio José Russo Guedes, o Manequinha, teria dado ordem para a supressão dos dados.

Preocupado com o possível não cumprimento do acordo por ele firmado, o ex-presidente da Câmara já anunciou que vai encaminhar ofício ao Ministério Público informando não ser mais o responsável pela gestão do Poder Legislativo desde o dia 1º desde mês e que enquanto esteve na presidência disponibilizou as informações sobre os salários.

De acordo com o organograma da Câmara, os salários variam de R$ 1.240.78 a R$ 10.500,00, isto sem as possíveis vantagens e gratificações. São 15 cargos com vencimento base de R$ 4.675,44; dois de R$ 10.500,00; oito de R$ 1.240,78; 10 de R$ 1.870.18; 31 de R$ 1.568,48 e quatro de R$ 2.493,57, mas hoje não para saber quem ocupa as funções e quanto efetivamente recebem.

O espaço está aberto para qualquer manifestação. Com a palavra o presidente da Câmara de Vereadores de Japeri.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar