Rogério Lisboa, Juninho do Pneu, Luizinho, Carlos Augusto, Raquel Staziak e o ex-prefeito de Queimados Max Lemos já são vistos como possíveis candidatos, mas vai depender muito das preliminares antes do grande jogo eleitoral

As eleições municipais estão longe, mas...

 

Há dois anos e pouco mais de dois meses no cargo, o prefeito Rogério Lisboa (PR) ainda não teve tempo para pensar na sucessão, mas é certo que não ficará fora do jogo. Tem dito que não sabe se disputa um segundo mandato ou se opta por apoiar alguém, mas o fato é que a cadeira dele – apesar dos muitos problemas do município e do caixa baixo – é bastante cobiçada, inclusive por gente do mesmo grupo, como o deputado federal Rogério Teixeira Júnior, Juninho do Pneu (DEM). A Prefeitura de Nova Iguaçu é alvo ainda do deputado federal Luiz Antonio Teixeira Junior (PP); dos deputados estaduais Carlos Augusto (PSD) e Max Lemos, ex-prefeito de Queimados que está de malas prontas para deixar o MDB e embarcar do PDT. Como não poderia ser diferente, o empolgado PSL também está piscando os olhinhos para a administração municipal iguaçuana, com algumas correntes apostando no nome da quarta suplente Raquel Staziak...

O elo entre Rogério e o ex-presidente da Câmara de Vereadores é muito forte. Lisboa apoiou fortemente a candidatura de Juninho do Pneu, que foi eleito com 45.087 votos, sendo 25.197 em Nova Iguaçu, ficando em segundo lugar na lista dos mais votados no município, esta encabeçada por Luiz Antonio, Dr. Luizinho como o parlamentar é mais conhecido na Baixada Fluminense.

Pretensão em números –  Se a disputa pela Prefeitura pudesse ser avaliada na votação no pleito para deputado, Luizinho já sairia na frente, mas a eleição proporcional é uma coisa e, a majoritária outra muito diferente, com as alianças, às vezes, pesando mais que o candidato propriamente dito. Porém, o resultado de 2018 tem animado muita gente.

Os deputados estaduais Carlos Augusto Nogueira Pinto e Max Lemos tiveram em Nova Iguaçu, respectivamente, 14.048 e 7.115 votos, soma bem menor que a votação local de Juninho do Pneu, mas são vistos como fortes concorrentes. Nogueira, que se apresenta ao eleitor como Delegado Carlos Augusto (ele é dos quadros da Polícia Civil) chegou a 56.969 votos no total e Max, 59.672. Se não pontuarem nas pesquisas futuras com força suficiente para uma vitória, certamente serão muito assediados para possíveis alianças. O delegado por representar o novo, Max pela experiência de dois mandatos de prefeito e pelo elenco de realizações em Queimados, também conhecido dos iguaçuanos.

Já a pesselista Raquel Staziak – advogada e servidora do Ministério Público Estadual – somou 26.644 votos para deputada federal, foi votada por 8.452 iguaçuanos e seus aliados vêem nisto um bom cacife para o jogo das urnas em 2020, por se tratar de uma novidade na política e pelo discurso conservador afinado com a ala bolsonarista.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar