Nova eleição será marcada pelo TRE do Rio

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve, na sessão de ontem (23), a cassação do prefeito de Paraty, Carlos José Miranda, o Casé e de seu vice, Luciano Vidal. A chapa foi condenada por abuso de poder político nas eleições de 2016. Reeleito com apenas cinco votos de diferença para o segundo colocado, Casé usou a máquina administrativa a seu favor para se reeleger, distribuindo títulos de propriedade menos de um mês do pleito.

O político vinha se mantendo no cargo com recursos e agora será substituído pelo presidente da Câmara de Vereadores até que o novo governante seja escolhido em eleição suplementar que será marcada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio assim que o acórdão for publicado.

Para o advogado Andre Marques, que representou no processo a coligação "Esperança do Novo com a Força do Povo" , do segundo colocado no pleito José Carlos Porto Neto, o Zezé, os ministros do TSE fizeram Justiça contra o desequilíbrio da disputa eleitoral com o uso criminoso da máquina administrativa. 

No julgamento de ontem os ministros do salientaram que ficou demonstrada que a entrega de títulos do programa Paraty, Minha Casa é Aqui, iniciado no ano eleitoral, e que “houve utilização do programa para realçar a imagem do prefeito, que era candidato à reeleição”.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar