Para ser divulgada uma pesquisa eleitoral precisa estar registrada na Justiça Eleitoral, e para isso tem de ser feita dentro de parâmetros técnicos, sob a responsabilidade de um profissional em estatística. Porem, tem gente em Iguaba Grande que, ao que parece, não sabe disso. Tanto é assim que foi divulgado nas redes sociais o resultado de uma pesquisa fajuta em favor de Rodolfo José Mesquita Pedrosa Filho (foto), candidato a prefeito da cidade no pleito suplementar. Por conta disso ele foi enquadrado pelo juízo da 181ª Zona Eleitoral e condenado a pagar uma multa de 50 mil UFIRs, o equivalente a R$ 170 mil. A dita cuja, é claro, terá de sair do ar. A defesa do candidato alegou que ele não tinha conhecimento da tal "“pesquisa", que consta de um gráfico amador postado na página de um morador de Iguaba no Faceboock.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar