Uma publicação de página inteira feita na edição dia 5 de setembro do ano passado no jornal A Voz da Cidade, pode custar caro ao prefeito Eduardo Guedes, o Dudu. Isso porque um cidadão de Itatiaia fez uma representação junto ao Ministério Público, pedindo a abertura de um procedimento para apurar prática de suposta improbidade administrativa, uma vez que considera como propaganda pessoal a veiculação de material sobre os "600 dias de governo" do Dudu, vinculando imagens do prefeito à realizações da Prefeitura, além de fazer promessas. A representação tem as assinaturas dos advogados Antonio de Leon e Tiago de Albuquerq, representantes do cidadão Carlos Emílio Eschholz.

O juiz Guilherme Grandmasson, da 2ª Vara de Seropédica, decretou a perda de função pública do prefeito da cidade, em uma ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público em 2003. Anabal de Souza (foto) foi condenado pela contratação irregular do Instituto de Administração do Rio de Janeiro (IARJ), para realizar um concurso público. No entender do magistrado, apesar de o processo ter sido aberto há 16 anos, "a condenação tem validade atual". O prefeito ainda teve os  direitos públicos suspensos por cinco anos.

Mudanças agora serão feitas v"de forma gradativa"

 

As mudanças na estrutura organizacional  da Prefeitura de Belford Roxo que se esperavam, seriam divulgadas na edição desta terça-feira do Diário Oficial, ainda não começaram. O único ato assinado pelo prefeito interino Marcio Cardoso Pagniez (foto) foi um decreto de suplementação de verbas no valor de R$ 2,950 milhões. O DO de hoje trouxe ainda as portarias de exoneração do secretário de Conservação Paulo Sergio Correa Luna, e do de Governo, Andre Luiz Santana Leal, além da subprocuradora Edinubia Macena, além de outros servidores, todos listados no processo movido pelo Ministério Público que resultou no afastamento cautelar do prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho.

Algumas pastas serão incorporadas para reduzir custos

 

A edição de amanhã (7) do Diário Oficial de Belford Roxo vai trazer os primeiros atos do prefeito interino, o vereador Márcio Pagniez, o Marcinho Bombeiro, inclusive possíveis cortes de secretarias. Agora há pouco surgiu a informação de que o número de secretarias deverá ser reduzido entre 10 e 12, com algumas pastas sendo incorporadas para reduzir os custos da maquina administrativa. O DO de terça-feira deverá trazer também algumas exonerações. A intenção do prefeito provisório, segundo ele mesmo, não é desmontar a estrutura do governo, mas enxugá-la, para que obras importantes não sofram atraso e os setores de Educação e Saúde não sejam impactados de forma negativa.

É o que se ouve em rodas de bate papo político na Baixada

 

Com cerca de 300 mil moradores, muitos problemas e pouco dinheiro em caixa, Magé, na opinião de quem entende do assunto, não é uma cidade fácil de governar. Mais que boa vontade, é preciso competência, conhecimento dos problemas locais e capacidade de aglutinar apoio, parcerias de verdade, e uma equipe realmente comprometida com os interesses locais. Mas tem gente que nunca ajudou Magé em nada, que desrespeitosamente vê o município como extensão do seu quintal, querendo tomar o poder local. Essa gente, alerta os do meio, tem nomes e um mesmo sobrenome, pensa que é dona de Duque de Caxias, e, ao que parece, estaria pretendendo ser dona de Magé também.