Decisão já está no Diário Oficial

 

Empossado na manhã de hoje (1º), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, publicou no Diário Oficial do estado, decreto que determina o corte de pelo menos 30% nas despesas operacionais de secretarias, fundações e outros órgãos da administração estadual. O decreto cria o Programa de Reavaliação de Despesas Operacionais. A redução, no entanto, não afetará as secretarias de Educação, de Saúde, de Administração Penitenciária, de Polícia Civil, de Polícia Militar e de Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, além de instituições que exercem funções essenciais à Justiça.

Eleição da mesa diretora está garantida por decisão judicial, mas vereadores preveem tumulto

 

O que já está sendo chamado nos corredores do poder em Mesquita de "o fim da era Biriba na Câmara de Vereadores" está marcado para amanhã (1/1), quando sete membros da Casa vão se reunir para escolherem a nova composição da mesa diretora, hoje comandada pelo vereador Marcelo dos Santos Rosa, o Biriba (foto), que já havia sido reeleito numa eleição que acabou anulada pelo grupo que se opõe a ele. Investigado por supostas fraudes em licitação, Marcelo teve uma gestão marcada por conflitos com o prefeito Jorge Miranda, o que acabou reduzindo à metade os respasses par a manutenção da Câmara, subsídio dos vereadores e salários dos funcionários, que ficaram sem o 13º e o vencimento de dezembro.

O ano de 2016 foi muito complicados para o então prefeito Ivaldo Barbosa dos Santos, Timor, que mesmo com dinheiro em caixa não conseguia comprar remédios nem materiais de consumo para a rede municipal de saúde de Japeri. Era a "Operação Asfixia" comandada pelo presidente da Câmara de Vereadores, Cesar Melo (foto). Um  dos golpes contra o governo do adversário foi a limitação, em 3%, da suplementação orçamentária, quando o município precisava de pelo menos 50%. Agora, na condição de prefeito, Melo queria tratamento especial. Pediu pediu 40% de remanejamento, mas vai ter de se contentar com 5%, pois emenda neste sentido foi apresentada pelo vereador Helder Pedro e aprovada pela maioria. Cesar Melo, que apesar de estar há apenas seis meses no cargo já é apontado como "péssimo gestor", não vai encontrar moleza em 2019.

Com uma coleção de vitórias Marcelo do Seu Dino pode ser o nome do PSL em 2020

 

Seu nome de batismo é Marcelo Ferreira Ribeiro, mas lá pelas bandas de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, é conhecido mesmo é como Marcelo do Seu Dino. Duas vezes vereador, em 2016 candidatou-se a vice-prefeito na chapa encabeçada por Aureo Lídio. Ganhou só experiência, mas conseguiu emplacar a mulher, a contadora Deise Quaresma Ribeiro, eleita com 4.148 votos pelo PTC. Marcelo esteve no PV durante os dois mandatos de vereador e só saiu do partido por conta de divergência com o comando estadual. Entrou para o DEM e este ano foi eleito deputado estadual pelo PSL, legenda pela qual poderá disputar a Prefeitura em 2020.

José Agusto Nalin vai ocupar a vaga de Bolsonaro até o dia 31 de janeiro

 

Quinto suplente da coligação que reuniu as legendas MDB, PP, PSC, PSD e PTB nas eleições de 2014, o empresário José Augusto Nalin (voto) vai ser deputado federal pela oitava vez em menos de quatro anos. Ele retorna à Câmara no dia 2 de janeiro, quando assumirá a vaga do deputado Jair Bolsonaro, que renuncia o mandato na próxima segunda-feira, para assumir a Presidência da República. Nalin ficará no gabinete 482 do Anexo 3 da Casa até 31 de janeiro. José Augusto já assumiu o mandato em substituição a Marco Antônio Cabral, Leonardo Picciani e Celso Jacob. Em suas idas e vindas conseguiu levar para o município de Magé, onde sedia seus negócios, R$ 10 milhões em emendas para serem investidos no setor de saúde.