Nova eleição será marcada pelo TRE do Rio

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve, na sessão de ontem (23), a cassação do prefeito de Paraty, Carlos José Miranda, o Casé e de seu vice, Luciano Vidal. A chapa foi condenada por abuso de poder político nas eleições de 2016. Reeleito com apenas cinco votos de diferença para o segundo colocado, Casé usou a máquina administrativa a seu favor para se reeleger, distribuindo títulos de propriedade menos de um mês do pleito.

Deputados questionam o que chamam "influencia demais" de Wagner Victer

 

Se quiser ter tranquilidade para conduzir a Casa o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, André Ceciliano, vai ter que fazer mais do se livrar dos apadrinhados do ex-presidente Jorge Picciani e dos deputados presos, o que ele jura que já fez. O outro "problema grave", de acordo com alguns parlamentares, estaria na atuação do diretor geral, Wagner Victer que, segundo um grupo de descontentes, "estaria mandando demais".

Prefeito de Nova Iguaçu já pavimenta a estrada da reeleição

 

Ele diz que ainda é cedo para tocar no assunto e que só disputará as eleições de 2020 se sentir que tem apoio popular para isso. O ele em questão é Rogério Martins Lisboa, eleito prefeito de Nova Iguaçu pelo PR em 2016, derrotando o até então imbatível Nelson Bornier. Entretanto, se não fala agora de forma mais objetiva sobre reeleição, Lisboa reformulou sua base na Câmara de Vereadores, faz um trabalho de aproximação com lideranças políticas e tem a seu favor dois parceiros importantes, os deputados Rogério Teixeira Junior, o Juninho do Pneu e Luiz Antonio Teixeira Junior, o Luizinho da Saúde, fiéis da balança 2020.

Decisão foi tomada por juíza de Silva Jardim contra político que estava pronto para assumir

 

Ao que parece, o ex-prefeito de Silva Jardim e deputado estadual eleito pelo Solidariedade, Anderson Alexandre, não vai mesmo esquentar sua cadeira na Alerj. Ele estava para tomar posse a qualquer momento, depois de quase cinco meses preso. Hoje foi divulgado um novo afastamento de função pública contra ele, decretado pelo juízo da Vara Única de Silva Jardim, em mais um processo criminal por suposta fraude em licitação.

Gustavo Stteel  foi denunciado pelo MPE por omitir despesa de campanha

 

Por unanimidade o Tribunal Regional Eleitoral no Rio de Janeiro acatou representação da Procuradoria Regional Eleitoral e abriu processo por falsidade ideológica eleitoral ("caixa dois"”) contra o delegado da Polícia Federal Gustavo Stteel,que foi candidato a vereador pelo PRB de Volta Redonda em 2016. Ele vai responder por não declarar gasto de R$ 5 mil na prestação de contas da campanha.