“Enquanto a irmã de milicianos assinava cheques em nome do ‘01’, funcionária do gabinete do filho do presidente mantinha empresa paralela para ‘esquentar’ verba e reter no PSL dinheiro do fundo eleitoral”, revela a revista na edição desta semana em matéria assinada pelo jornalista Wilson Lima.

Marcio Canella deve transferir o domicílio eleitoral nos próximos dias

 

Eleito para um segundo mandato na Assembleia Legislativa com 110.253 votos, Marcio Canella (MDB) vai transferir-se de "mala e cuia" para Mesquita, município mais jovem da Baixada Fluminense. Vereador em Belford Roxo e vice na chapa do prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, canela conseguiu o primeiro mandato de deputado estadual pelo PSL, em 2014, quando obteve 34.495 votos. Hoje (21) mesmo ele esteve na cidade do prefeito Jorge Miranda procurando uma casa para se instalar.

Estará a cargo do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro a investigação para esclarecer se o senador Flávio Bolsonaro fez lavagem de dinheiro comprando e vendendo imóveis. A decisão foi tomada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O caso já estava sendo investigado pela Polícia Federal, mas no Ministério Público Federal havia dúvida sobre em qual instância deveria tramitar, depois da eleição do então deputado estadual para o Senado. Também há investigação no âmbito eleitoral, com a Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro analisando se Flávio cometeu crime ao declarar à justiça eleitoral imóveis com valores incompatíveis com os avaliados no mercado. De acordo com o que já fora revelado, o filho do presidente Jair Bolsonaro entrou para a política em 2002 com automóvel Gol 1.0 e tem atualmente dois apartamentos e uma sala comercial que, segundo a Prefeitura do Rio, valem R$ 4 milhões.

A tendência é que as derrotas na Assembleia Legislativa sejam consecutivas

 

"Esse governo só não é ruim porque é um só. A equipe é péssima e a arrogância impede a formação de uma base sólida de sustentação no Legislativo". Foi o que disse um deputado na noite de ontem ao elizeu.pires.com. "Teve uma votação e o governo teve apenas quatro votos. Ou seja, nem o bloco do PSL votou com o governo”, completou. Para o parlamentar, o governador Wilson Witzel vai ter de esquecer a toga, calçar as sandálias da humildade e entender de uma vez por todas que, em se tratando de política, na marra não se chega a lugar algum.

Zezinho Martins, do Solidariedade, teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral

 

A presidência da Câmara de Vereadores de São Pedro da Aldeia – município da Região dos Lados do estado do Rio de Janeiro – tem três dias de prazo para afastar o vereador José Antonio Martins Filho e convocar o suplente Edivaldo Cunha, com a execução de uma sentença proferida pelo juiz Marcio da Costa Dantas em 6 de novembro de 2018. O prazo começa a ser contado a partir da intimação, com o suplente sendo empossado no máximo em 15 dias. A cassação do parlamentar se deu em Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME), ajuizada em 22 de dezembro de 2016 pela 59ª Promotoria Eleitoral.