E que ele seja declarado inelegível até 2026

 

O Ministério Público está pedindo a cassação do mandato do deputado estadual reeleito Renato Cozzolino Harb (foto). Ação neste sentido foi ajuizada pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE/RJ), sob acusação de abuso de poder político e econômico, além de conduta vedada na campanha deste ano. De acordo com o MP Eleitoral, "ele se mostrou ao eleitorado de Magé como responsável por promover ações sociais realizadas por órgãos estaduais".  A PRE/RJ incluiu na mesma ação a ex-prefeita Magé Núbia Cozzolino, tia do deputado. Ela é acusada de abuso de poder econômico por ter, segundo a denúncia da Procuradoria, oferecido dinheiro para cooptar votos para o sobrinho. A ação está Tramitando no Tribunal Regional Eleitoral, onde, além da cassação do diploma de Renato, está sendo pedida e a inelegibilidade dos dois por oito anos, mais o pagamento de uma multa no valor de cerca de R$ 330 mil, valor a ser desembolsado pelo parlamentar.

Vereador pede que seja apurado um suposto esquema de compra de voto

 

Valorizada com o processo de cassação da prefeita Margareth de Souza Rodrigues, a Margarete do Joelson, a disputa pela presidência da Câmara de Vereadores de Italva, pequeno município do Noroeste Fluminense, virou caso de polícia. O vereador Alcirley de Campos Lima registrou no Ministério Público e na Delegacia Policial da cidade uma queixa crime, para que fosse apurado um suposto esquema de compra de votos, para que o atual presidente da mesa diretora da Casa, Claudinei Melo, permaneça no cargo. Cassada em primeira e segunda instância, Margareth pode ser afastada do cargo a qualquer momento e isto acontecendo quem assume o governo interinamente é o chefe do Poder Legislativo.

... com as prisões de dois deputados e do primeiro suplente da coligação Solidariedade-PTB

As prisões do deputado estadual eleito Wanderson Gimenes Alexandre, o Anderson Alexandre; do reeleito Marcus Vinicius, Neskau e do primeiro suplente Jairo Souza Santos, Coronel Janeiro, da coligação Solidariedade-PTB, pode garantir ao município de Guapimirim mais uma cadeira na Assembleia Legislativa. Paula Machado Reis, Paula Tringuelê, terceira suplente, tem chances de ser empossada como titular, junto com o segundo suplente da aliança, o vereador em Niterói Paulo Roberto Bagueira. Jairo e Neskau foram presos na Operação Furna da Onça e Anderson está encarcerado desde a última sexta-feira. Se as prisões forem mantidas Paula e Bagueira são os substitutos passarão a ser deputados.

Ex-prefeito de Maricá teve mais de 74 mil votos invalidados pelo TSE

 

Foi com ataque à Justiça em pronunciamento via rede social que o ex-prefeito de Maricá, Washington Luiz Cardoso Siqueira, o Quaquá, se pronunciou sobre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral que, por unanimidade, manteve a impugnação do registro da candidatura dele a deputado federal pelo PT. Quaquá obteve 74.175 votos, que foram computados em separado por ele ter concorrido na condição de "indeferido com recurso". O político afirmou que não confia na "Justiça dos ricos" e disse que vai continuar fazendo política mesmo sem uma cadeira de parlamentar. Ele afirmou ainda que não precisa de um mandato para trabalhar e que seguirá em frente. "Fui eleito pelo Rio de Janeiro e meus votos acabaram de ser roubados pelo TSE", disparou.

Parecer do Tribunal de Contas foi mantido pela Câmara de Vereadores

 

Seis meses após o Tribunal de Contas do Estado ter emitido parecer contrário à prestação de contas do ex-prefeito Alessandro Calazans (foto), a Câmara de Vereadores de Nilópolis manteve a decisão do TCE e reprovou as contas referentes ao exercício de 2016. Com isto, o político, que tem já uma pena de inelegibilidade  imposta em junho deste ano pelo Tribunal Regional Eleitoral, vai acrescentar mais uma ao seu currículo. As contas tinham sido apreciadas pelo TCE em abril deste ano, quando a corte apontou um déficit financeiro de R$ 62.397.706,38.