Dados sobre folha de pagamento foram tirados do site da Casa

 

Em discurso na primeira sessão ordinária do ano a presidente da Câmara de Vereadores de Araruama, Maria da Penha Bernardes, destacou que o Portal da Transparência da Casa estava atualizado e que este foi um dos seus compromissos quando se dispôs a disputar o comando do Poder Legislativo. Entretanto, que gastou buscando pelas informações que deveriam estar disponíveis no site, percebeu que a folha de pagamento do mês de janeiro não está mais disponível, assim como as portarias de nomeações. A retirada da informação teria ocorrido depois que um membro da Casa foi alertado sobre a nomeação de um sobrinho e outros casos de nepotismo. A indisponibilidade dos dados causa estranheza, porque a presidente da Câmara é ferrenha fiscalizadora do governo.

O ex-senador Lindberg Farias foi condenado ao pagamento de multa no valor de R$ 400 mil e pegou quatro anos de inelegibilidade, em decisão tomada pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A sentença se deu em ação por ato de improbidade administrativa no período em que Farias foi prefeito de Nova Iguaçu. De acordo com o processo ajuizado pela Promotoria de Tutela Coletiva – núcleo de Nova Iguaçu –, Lindberg realizou promoção pessoal, quando disputava a reeleição ao cargo em 2008 , "ao distribuir à população carente da cidade caixas de leite com o logotipo de sua administração, atividade controlada por meio de cadernetas pessoais, que traziam texto com referência ao seu nome", com uso de verba pública para distribuição gratuita do alimento.

Tribunal apontou várias irregularidades e impropriedades

 

As contas da Prefeitura de Cabo Frio referentes ao exercício de 2017 – de responsabilidade do ex-prefeito Marquinhos Mendes – receberam parecer prévio contrario do Tribunal de Contas do Estado. O voto do conselheiro Marcelo Verdini Maia, relator do processo, foi provocado pela abertura de crédito adicional de R$ 5.299.689,57 sem fonte de recursos; déficit financeiro de R$ 2.208.598,08; a inscrição de R$ 2.208.598,08 em restos a pagar não processados sem a devida disponibilidade de caixa. Também foi apontado gasto com pessoal de 66,64% da receita corrente líquida, ultrapassando o limite de 54% estipulado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Alerj prepara projeto de resolução sobre o tema

 

A saída para o impasse em torno da posse de seis deputados que estão presos pode passar por uma projeto de resolução a ser aprovado, nos próximos dias, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). A medida, que será apreciada pelo plenário da casa nesta quinta-feira (7), altera o Regimento Interno, regulamentando a convocação de suplentes no caso do afastamento judicial de deputados estaduais.

São da região o presidente e mais seis integrantes da mesa diretora

 

Preso desde o dia 8 de novembro do ano passado, o deputado estadual reeleito Andre Correa não deve estar gostando nada do resultado da votação de hoje na Assembleia Legislativa, quando André Ceciliano (foto), ex-prefeito de Paracambi, eleitor de Japeri e morador de Nova Iguaçu foi eleito para presidir a Casa pelos próximos dois anos. É que nos corredores da Alerj ouvia-se declarações atribuídas ao parlamentar preso de que Ceciliano não poderia ser o presidente por ser da Baixada Fluminense. Agora sete moradores da região são membros da mesa diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.