Antonio Marcos quer a Justiça lhe fazendo o favor de tirar Paulo Dames e Vagner Heringer do caminho do seu candidato

Recursos impetrados contra Paulo Dames e Wagner Heringer dão esperança ao prefeito de Casimiro de Abreu

Com alto índice de rejeição e com medo de prejudicar com isso o candidato do seu partido à sua sucessão, Fábio Kiffer, o prefeito de Casimiro de Abreu, Antonio Marcos Lemos (PSC), festejou os recursos impetrados pelo Ministério Público contra dois adversários, o ex-prefeito Paulo Dames, candidato pelo PSB e o empresário Wagner Heringer, que concorre pelo PR. O registro de Dames já foi deferido pelo juízo da 50ª Zona Eleitoral, mas o MP recorreu contra a decisão do juiz Rafael Azevedo Ribeiro Alves e, na última quinta-feira, a promotoria eleitoral pediu a impugnação de Heringer.

Mirim, segundo o Ministério Público, comandava uma quadrilha formada dentro da Câmara de Resende

Ex-presidente da Câmara é acusado de fraude em licitações

A Promotoria Eleitoral de Resende, cidade do Sul Fluminense, está propondo a impugnação do registro de candidatura do vereador Jeremias Casemiro, o Mirim, acusado de, como presidente da Câmara Municipal, gerar um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 880 mil, através de fraude em licitações. Ele, que ainda é acusado de peculato, está com prisão preventiva decretada e mesmo foragido da Justiça teve sua candidatura a reeleição registrada na 198ª Zona Eleitoral pelo Partido da Solidariedade (SD).

Carlos Moraes Costa foi o primeiro prefeito da história de Japeri e voltou ao cargo em janeiro de 2001

Promotoria eleitoral aponta condenação do TCE por irregularidade insanável

O Ministério Público ingressou na 139ª Zona Eleitoral com pedido de impugnação da candidatura de Carlos Moraes Costa (PP) à Prefeitura de Japeri, na Baixada Fluminense. A ação tem como base no artigo 1º da Lei Complementar nº 135/2010, a Lei da Ficha Limpa, segundo o qual “são inelegíveis ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa”. Carlos foi o primeiro prefeito da história do município e exerceu dois mandatos.

Marquinhos Mendes diz que Alair Correa ainda não esqueceu a derrota nas urnas nas eleições municipais de 200812

Vereadores descumpriram decisão judicial que impedia votação de contas que teriam sido fraudadas

Mesmo fora da disputa eleitoral por conta de um alto índice de rejeição, o prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP) decidiu meter o bedelho para prejudicar seu maior adversário político, o deputado federal Marcos da Rocha Mendes, o Marquinho Mendes, candidato a prefeito pelo PMDB. Marquinhos atribui ao atual prefeito uma manobra do presidente da Câmara de Vereadores, Marcelo Correa (filho de Alair), que colocou em votação as contas de gestão de 2012, último ano da gestão de Mendes, mesmo sabendo que uma decisão judicial impede a votação, uma vez que as contas estão sob suspeita de fraude que teriam sido feitas para prejudicar o ex-prefeito, tentando impugnar sua candidatura. Alair, aponta Mendes, ainda não esqueceu a surra que levou dele nas ruas em 2008 e desde então, aponta o hoje deputado, vem fazendo de tudo para tirá-lo das disputas eleitorais.

A única possível ameaça à candidatura de Ismeralda foi derrubada em maio pelo ministro Gilmar Mendes

Adversários diziam nas ruas que Ismeralda seria impugnada

A chapa majoritária formada pela aliança PMDB/PTN é a primeira a ter o registro deferido no município de Guapimirim. O juiz Raphael Baddini de Queiroz Campos, da 149ª Zona Eleitoral, homologou a candidatura de Ismeralda Rangel Garcia, que tem o vereador Alcione Barbosa Tavares, o Alcione do Posto (PTN) como vice. A confirmação da candidatura de Ismeralda pela Justiça foi um balde de água fria sobre os candidatos a prefeito pelo PDT e PSDB, Jocelito Pereira de Oliveira, o Zelito Tringuelê e Marina Pereira da Rocha, a Marina do Modelo, que estavam apostando numa impugnação que sequer havia sido pedida pelo Ministério Público, como os adversários andaram propagando pela cidade.