O secretário Rui Aguiar apresenta a vereadora Rizê Silvério como  a "mulher do poder"

Slogan da vereadora é gritado pelo secretário em reunião com servidores da Educação e ela é apresentada como  a "mulher do poder"

"Professora Rizê, perfeita para você, melhor para Guapimirim". Foi com esta frase que o secretário de Educação de Guapimirim, Rui Aguiar encerrou sua fala em um das reunião com profissionais da rede municipal de ensino para expor o que chamou de adequações no quadro de funcionários de apoio. Após sua explanação o secretário passou a palavra para a vereadora Rizê Silvério (PMDB), ex-titular da pasta. É o que mostra, entre outras coisas, uma gravação a qual o elizeupires.com teve acesso. No áudio Rui orienta sobre a campanha eleitoral que, segundo ele, será feita de forma que Rizê possa vir ser a vereadora mais votada no município nas eleições deste ano. Na gravação a vereadora disse que vai pedir votos nas dependências da Prefeitura e explica que precisa ser a mais votada para, "independente de quem venha ser o próximo prefeito", ter força política suficiente para não deixá-lo "mexer" com ninguém. Na gravação o secretário apresenta a vereadora como a "mulher do poder para poder".

Carlos Augusto Balthazar e Alcebíades Sabino vem se revezando no governo desde as eleições de 2004

A proposta é juntar forças para enfrentar deputado e prefeito na disputa pela Prefeitura

Aliados do prefeito Alcebíades Sabino dos Santos (PSDB) vinham defendendo uma aliança com o empresário José Guimarães Salvador, o Zezinho Salvador, derrotado por Sabino em 2012, mas ao que parece isso não será possível. É que os chamados nomes da oposição em Rio das Ostras resolveram se unir com a finalidade de formar uma chapa capaz de enfrentar o atual prefeito e o deputado estadual Carlos Augusto Balthazar (PMDB), que pretende retornar à Prefeitura.

Ex-prefeitos de Magé, Araruama e Macaé, Núbia, Chiquinho e Riverton ainda buscam o poder, mesmo que indiretamente

Núbia Cozzolino e Chiquinho da Educação lideram lista de maus gestores do TCE, mas querem eleger os seus, assim como Riverton Mussi quer um pedaço de um possível governo de Chico Machado

Magé está a 96 quilômetros de Araruama e nada tem a ver com a cidade da Região dos Lagos, a não ser o fato de ex-governantes liderarem a lista de maus gestores do Tribunal de Contas do Estado; de ambos terem exercidos dois mandatos consecutivos, acumularem pendências com a Justiça e de figurarem repetidamente na lista de prefeitos com contas julgadas irregulares pelo TCE. A ex-prefeita Núbia Cozzolino aparece com oito processos e Francisco Carlos Fernandes Ribeiro, o Chiquinho da Educação com sete. Tem mais: inelegíveis, ambos pretendem devolver o poder ao controle de suas famílias e tentam eleger parentes para a Prefeitura. Ela o sobrinho Renato Cozzolino Harb (PR) e ele a mulher, a comerciante Lívia Soares Bello da Silva (PDT).

Os irmãos Anderson (Dinho) e Núbia Cozzolino figuram na lista de gestores com contas julgadas irregulares do período de 2008 a 2014 (Foto: Arquivo/campanha eleitoral de 2004)

Mas os reprovados pelo Tribunal de Contas já estão em campanha para tentar eleger parente e conquistar o poder ainda que indiretamente

O sou, mas sou diferente, supostamente para tentar evitar uma comparação com os parentes que já passaram pela Prefeitura e inseriram o município de Magé nas páginas policiais dos jornais vem sendo usado nas reuniões políticas das quais o deputado estadual Renato Cozzolino Harb tem participado como pré-candidato a prefeito pelo PR, pode até fazer sentido por alguns aspectos. Ele está estreando na vida pública, ainda não exerceu função de gestor público e tem a ficha limpa. Entretanto, não pode negar que só é deputado por causa da atuação em campanha dos parentes dos quais afirma não ser igual e que é exatamente pela força que estes ainda exercem em parte do eleitorado é que ele se encontra em condições de se apresentar para uma disputa eleitoral.

    Em mensagem enviada ao elizeupires.com o Partido Comunista do Brasil informou que o ex-prefeito de Silva Jardim está realmente filiado a legenda, na qual assinou ficha assim que deixou o Partido dos Trabalhadores, enviando inclusive cópia de uma certidão emitida às 13h44 desta quinta feira pela Justiça Eleitoral. Quanto à informação da possível existência de débitos pendentes o documento enviado foi emitido emitido no dia 13 de junho deste ano. Entretanto, até o final do expediente de ontem não estava sendo estava emitida prova de filiação de Cabreira a nenhum partido politico.