E o 'aquário' tornou-se pequeno para tantos 'peixes' em Magé
Privatização pode salvar o Arco Metropolitano
Queimados ganha palmeiras imperiais em compensação ambiental
Segredo sobre contas chama atenção em Seropédica
Magé espera por novos alunos até o dia 15 de fevereiro

Pregão de R$ 12 milhões foi suspenso sem nenhuma explicação e haveria quem defendesse a permanência da atual locadora de máquinas pesadas e caminhões

 

Embora não tenha equipamentos próprios, a empresa Macario’s Comércio Serviços e Transporte – contratada inicialmente sem licitação pela prefeita Lívia Belo – está atuando desde janeiro de 2017 no município de Araruama, locando caminhões e máquinas pesadas para os serviços de manutenção das vias públicas, e poderá continuar operando junto à Prefeitura por mais tempo. Isto porque, sem qualquer explicação – segundo reclamam representantes de pelo menos duas empresas interessadas no negócio – a pregão para um novo contrato com o mesmo objeto, que estava marcado para o dia 8 deste mês foi adiado sine die pela Comissão de Licitação. Com isso, a Macario’s pode vir a ser beneficiada com uma prorrogação, já que seu contrato com a municipalidade termina em maio e um loby pela renovação estaria sendo feito por três vereadores.

É o que mostra relatório do Tribunal de Contas  sobre contrato da merenda escolar

 

Ao que tudo indica Prefeitura de Japeri teria derrapado feio nas curvas dos dois contratos emergenciais para merenda escolar firmados em fevereiro de 2017, no valor total de R$ 2,8 milhões. Quem mostra isso é o Tribunal de Contas do Estado, que já havia apontado superfaturamento em 30 dos itens fornecidos pela empresa DN Grill Alimentos. Em outra análise, essa no contrato da CW Carvalho, a corte de contas detectou sobrepreço em percentuais ainda maiores, variando entre 12% e 373,28%, conforme revelam os dados do Processo TCE-RJ 208.949-9/17. A CW, conforme o elizeupires.com já havia revelado, foi aberta no dia 12 de janeiro de 2017, onze dias depois da posse do prefeito Carlos Moraes Costa.

Decisão foi tomada em recurso impetrado pela defesa de Flávio Bolsonaro

 

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, mandou o Ministério Público do Rio de Janeiro suspender procedimento investigatório criminal aberto para apurar  movimentações financeiras atípicas do ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL),  Fabrício Queiroz, e de outros assessores parlamentares da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A decisão foi tomada da Reclamação de nº 32989, ajuizada pela defesa de Flávio Bolsonaro. Em nota divulgada nesta quinta-feira MP afirmou que "pelo fato de o procedimento tramitar sob absoluto sigilo", não se manifestará sobre o mérito da decisão. Em seu despacho Fux determina que o processo fique suspenso até que o relator da Reclamação, ministro Marco Aurélio Mello, se pronuncie.

Apesar de ser réu em ações por improbidade administrativa e alvo de inquéritos no Ministério Público por denuncias de irregularidades, inclusive supostas fraudes em licitação, o prefeito de Itaperuna, Marcus Vinicius de Oliveira Pinto – que chegou a ter os bens bloqueados pelo juízo da 2ª Vara local, a pedido do MP – teve as contas de gestão referentes ao exercício de 2017 aprovadas pelo Tribunal de Contas. O parecer favorável foi emitido na sessão de ontem (16) pelo plenário do TCE, que também aprovou as contas dos prefeitos de Petrópolis, Guapimirim, Porciúncula, Sumidouro e Itaocara. Os processos serão encaminhados para as câmaras municipais de cada um dos municípios para que os vereadores realizem a votação final.

Do velho ao novo: páginas em branco serão reaproveitadas e as capas e folhas utilizadas serão destinadas para cooperativas de catadores de material reciclável

 

Sabe aqueles cadernos antigos, que ficaram esquecidos e, hoje, não têm mais serventia? É hora de limpar a poeira e fazer uma boa ação. Os papéis que não foram usados, podem virar outro caderno, novinho em folha, para serem usados por quem mais precisa. O projeto Páginas em Branco, chega a Queimados, a partir desta terça (15), através da parceria da BR Coral com a Secretaria Municipal do Ambiente e Defesa dos Animais. O objetivo é produzir 10 mil novos cadernos este ano. A entrega pode ser feita até o dia 28 de fevereiro.