Ato de sustar cheques teria sido só jogo de cena em Meriti
Mesquita já comemora conquistas
“Dívidas não vão parar Paracambi”
Professores de Belford Roxo voltam ao trabalho dia 6
Quem está alimentando os doentes, prefeito?

A maior delas foi poder quitar salários atrasados e garantir pagamento em dia

O prefeito de Mesquita, Jorge Miranda (foto) apresentou um relatório parcial das ações prioritárias adotadas em janeiro, quando listou 90 desafios e definiu a data de 15 de fevereiro como limite para começar a mostrar os resultados. Com uma dívida de mais de R$ 100 milhões, estrutura “canibalizada” e servidores descontentes com dois salários não pagos e o décimo terceiro também atrasado, o município foi deixado ao Deus dará pelo prefeito Rogelson Sanches Fontoura, o Gelsinho Guerreiro, que abandonou a cidade logo depois das eleições de outubro e continua desaparecido. O principal desafio vencido, aponta Miranda, foi o de fazer o pagamento integral de todos os salários atrasados devidos aos funcionários efetivos. De acordo com o relatório, 48% das ações estão concluídas, 31% foram realizadas e 21% ainda estão pendentes.

A prefeita Lucimar Ferreira encontrou Paracambi em estado de terra arrasada. O esforço para sair do buraco exige capacidade administrativa e muito comprometimento com o trabalho

Gestão busca recursos através de emendas para vencer o desafio

Paracambi é o município da Baixada Fluminense que menos dinheiro recebe do Fundeb, uma média de R$ 1,8 milhão por mês, mas ainda assim tem um sistema de Educação mais bem avaliado que o de muitas cidades com mais recursos. Manter o ritmo e buscar um crescimento ainda maior nos índices de avaliação fazem parte dos planos da nova gestão, que luta por recursos através de emendas parlamentares para suprir às necessidades, já que dispõe do menor orçamento da região. Apesar das dificuldades - uma dívida apurada de cerca de R$ 64 milhões e pelo menos outros R$ 36 milhões em débitos trabalhistas, previdenciários e precatórios -, a prefeita Lucimar Ferreira sabe muito bem onde chegar: fazer uma administração que coloque o município no caminho do desenvolvimento e deixar para o seu sucessor uma estrutura bem melhor, uma casa arrumada, uma população satisfeita e as contas pagas. “Quando assumimos encontramos, além das dívidas, falta de medicamentos e materiais de consumo. Tivemos de contar com a boa vontade de fornecedores ainda com contratos vigentes para por as unidades médicas para funcionar. Temos uma missão árdua pela frente, mas podemos assegurar que as dívidas não vão parar Paracambi”, diz o secretário de Governo Flávio Ferreira.

Diante do acordo os profissionais da Educação saíram da situação de greve para estado de greve (foto: Ivan Teixeira)

Isso se receberem o salário de novembro

Os professores da rede municipal de ensino de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, voltarão às salas de aula depois do carnaval. Compromisso nesse sentido foi assumido em audiência especial no Tribunal de Justiça, com representantes da categoria e do governo, que por sua vez se comprometeu em pagar o salário de novembro até a próxima sexta-feira (dia 24), de forma integral ou pela metade, com os 50% restantes quitados no máximo até o dia 2 de março. Ficou acertado ainda o parcelamento do vencimento de dezembro e do décimo terceiro em oito vezes. A vitória da categoria foi dupla: a primeira sobre o prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho (foto) que havia partido para a intimidação e a segunda sobre as próprias diretoras (todas nomeadas em cargos de confiança e boa parte indicada por vereadores), que vinham pressionando os profissionais a irem trabalhar mesmo sem o dinheiro da passagem, sob a ameaça de que teriam os dias parados descontados.

Empresa prestadora do serviço na Saúde também teria sido trocada

Encarregada de preparar e distribuir alimentos para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, o Hospital da Posse e o Centro Materno Infantil, a Masan Serviços Especializados deixou de prestar o serviço por falta de pagamento e teve o contrato rescindido unilateralmente. Até aí tudo bem. O problema é que a alimentação continua sendo servida e a direção da unidade não revela por qual fornecedor, esclarecimento que se faz necessário, já que nenhum processo licitatório para este objeto ou contrato emergencial foi tornado público pela Prefeitura até agora. O elizeupires.com fez contato com a direção do HGNI, enviando o pedido de esclarecimentos via mensagem eletrônica, mas até o fechamento desta matéria nenhum esclarecimento foi prestado. Neste domingo moradores da cidade deverão abraça simbolicamente o Hospital da Posse, um ato de protesto contra a precariedade no atendimento. Entretanto, este deverá ser um constrangimento menor para o prefeito Rogério Lisboa (PR), pois durante a semana deverão ser apresentados questionamentos junto ao Ministério Púbico sobre a troca do fornecedor de alimentos e a substituição dos antigos guardas, já que também não foi feita licitação para o serviço de vigilância.

A unidade de conservação reúne réplicas de ecossistemas da Mata Atlântica

Nem só de praias consistem os atrativos de Rio das Ostras. O município da Região dos Lagos fluminense conta com um espaço especial de preservação ambiental, lazer e contemplação. É o Parque dos Pássaros, uma unidade de conservação aberta para que moradores e turistas possam observar espécies animais e a vegetação característica da restinga, ao percorrer suas trilhas ecológicas. O parque tem um dos maiores viveiros do Brasil, com 48 mil m³, incluindo réplicas de ecossistemas do Bioma da Mata Atlântica, foram preparadas para abrigarem aves ameaçadas de extinção.