Prefeitura de Japeri esconde contratos com valores que somam mais de R$ 40 milhões, fora os termos aditivos. Por que, hein?
'Emergência' do lixo pode derrubar o prefeito de Itaperuna
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação das escolas pelo Ministério da Educação
Nova Iguaçu na ''mira'' de seis
Que peixinho caro, prefeito!

Servidores dizem que ele estaria dando as cartas na Secretaria de Saúde

 

Servidores da Secretaria de Saúde de Silva Jardim estão querendo saber por que um digitador concursado está dando as ordens no setor, mandando, segundo eles, mais que a prefeita Maria Dalva Silva do Nascimento e a titular da pasta Vanessa Pintas. De acordo com alguns funcionários, Matheus Rodrigues da Costa Neto estaria funcionando como "super secretário". Oriundo de Rio Bonito, onde foi vice-prefeito e secretário de Saúde, Matheus teve grande participação no primeiro mandato do ex-prefeito Anderson Alexandre –  que esteve preso por quase quatro meses – e chegou a ser apontado como o homem que apresentou o então prefeito ao representante da Compillar Entretenimento Prestadora de Serviço, empresa citada como envolvida em fraudes em São Gonçalo e possivelmente em  outros municípios, além de Silva Jardim e Iguaba Grande.

Ao analisar e em seguida condenar um contrato de R$ 3,3 milhões firmado com uma empresa sem frota e equipamentos próprios para locar máquinas pesadas e caminhões para a Prefeitura de Japeri, o Tribunal de Contas do Estado apontou a "não disponibilização das informações relativas aos termos aditivos celebrados pela administração no Portal da Transparência do município".

Informa a Secretaria da Receita Federal do Ministério da Fazenda

 

A arrecadação das receitas federais somou R$ 115,062 bilhões, em fevereiro de 2019, informou ontem (21) a Secretaria da Receita Federal do Ministério da Economia. O crescimento real (descontada a inflação) comparado ao mesmo mês de 2018 chegou a 5,36%. É o maior resultado da série histórica desde o Plano Real, em 1995.

Vice-prefeito pode assumir nesta sexta-feira

 

O juiz Rodrigo Rocha de Jesus, da 2ª Vara de Itaperuna, município do Noroeste do estado do Rio de Janeiro, determinou, no final da tarde desta quinta-feira (21), o afastamento do prefeito Marcus Vinicius de Oliveira Pinto (foto). O magistrado acatou pedido apresentado pelo Ministério Público, em ação na qual Vinicius é acusado de ter fabricado uma situação de emergência para contratar, sem licitação, a JL&M Incorporadora e Construtora para fazer a coleta de lixo. O contrato – que já rendeu mais de R$ 16 milhões para a empresa – vinha sendo renovado sem justificativa, pois a atual gestão teve tempo de sobra para licitar o serviço e não fez. Se a decisão não for revertida no Tribunal de Justiça, o vice-prefeito Paulo Rogerio Bandole Boechat, o Rogério deverá assumir o governo ainda nesta sexta-feira (22).

Tendência é por uma eleição suplementar

 

O prefeito de Paraty, Carlos José Gama Miranda, o Casé (foto), foi derrotado nesta quinta-feira (21) pela segunda vez no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, com a manutenção de uma condenação por abuso de poder político, o que lhe tira o mandato e o torna ilegível por oito ano pelo menos. Casé venceu a eleição de 2016 com uma diferença de apenas cinco votos sobre o ex-prefeito José Carlos Porto Neto, o Zezé, representado no processo julgado hoje por um dos advogados mais conceituados em Direito Eleitoral, André Marques. O político foi denunciado por distribuir títulos de propriedade de imóveis, cartão de alimentação e realização de obras em terreno particular. “A expectativa agora é pelo julgamento dos embargos para o cumprimento da decisão, com a designação de eleições suplementares”, explica o advogado.