Professores trabalham sem garantia de salário em Guapimirim
Posse dos concursados de Rio das Ostras não está descartada
TCE diz que concurso da Câmara de Belford Roxo não existiu
Contratos irregulares prejudicam trabalhadores em Mesquita
Câmara omissa deixa prefeito livre para as "emergências"

A campanha é preventiva. O município não apresenta nenhum caso com suspeita da doença

Nesta terça-feira entram em operação mais 12 polos de vacinação contra a febre amarela, uma ação preventiva da Secretaria Municipal de Saúde por conta da inclusão de Magé no cinturão de segurança. Deverão ser imunizados todos moradores com idade acima de seis meses até aos 60 anos. As doses começaram a ser aplicadas a partir das 9h nas unidades do Programa Saúde da Família. Em Magé os pólos estão no Centro Municipal de Imunização (na Rua Pio XII, 47), PSF Parque Iriri (Rua Cantagalo, 198) e PSF Parque Boneville (Rua Presidente Getúlio Vargas, s/nº) e em Santo Aleixo no PSF Andorinhas (Rua Waldemar Colombo Garcia, s/nº) e PSF Britador (Rua Otton Linch Bezerra de Melo), enquanto que em Rio do Ouro a vacina será aplicada no PSF Conceição (Estrada da Conceição, s/nº) e em Surui no PSF Partido (Rua Mírian, 85). Já em Mauá o polo foi montado no PSF Figueira (Av. Roberto Silveira, s/nº) e na região de Piabetá funcionarão quatro postos de vacinação: PSF Pau Grande (Praça Montese, s/nº), PSF Raiz da Serra (Av Automóvel Club, s/nº), PSF São Sebastião (ao lado do Posto 24h de Fragoso) e PSF Fazenda (Rua Marta Vidal, 721, também em Fragoso).

Quarenta mil pessoas já foram imunizadas na cidade

Recomeçará às 8h de amanhã a campanha de vacinação contra a febre amarela nas unidades de saúde de Rio das Ostras, município que em três dias já imunizou 40 mil pessoas, o que representa cerca de 1/3 da população. A campanha só será encerrada quando todo o público alvo (pessoas com idade entre nove meses e 60 anos) for vacinado. Uma equipe da Secretaria de Saúde estará distribuindo senhas a partir das 13h para garantir o atendimento a todos que chegarem às unidades para serem imunizados até as 17h e para esta terça-feira foral liberadas pelo governo estadual mais cinco mil doses. No município de Casimiro de Abreu (onde uma morte foi registrada e sete pessoas foram internadas) o Hospital de Campanha montado pela Secretaria Estadual de Saúde encerrou as atividades no último sábado. Até ontem 34.300 pessoas (mais de 80% da população) já tinham sido imunizadas e a vacinação passou a ser feita nesta segunda-feira apenas nos postos do Programa Estratégia Saúde da Família e do Centro de Referência e Especialidades Médicas.

O prefeito Anderson Alexandre leva meses para pagar uma fatura, mas aquisições de remédio e material médico tiveram trâmite relâmpago em processos administrativos nada transparentes

Não há dados completos sobre licitações e contratos com os fornecedores. Entre janeiro e fevereiro dois processos de mais de R$ 600 mil tiveram trâmite relâmpago numa Prefeitura que leva meses para pagar faturas com valores bem menores

De acordo com o sistema de registros de despesas da Prefeitura de Silva Jardim, o município pagou este ano, em menos de um mês - com recursos do Fundo Municipal de Saúde - R$ 610 mil a dois fornecedores de medicamentos e materiais básicos, nada demais se os processos tivessem tramitando de forma transparente como determina a lei. O questionável é o que foi realmente fornecido, quando e de que forma, pois os registros param por aí, não revelando nada sobre os processos licitatórios e contratos, irregularidade que tem sido comum na gestão do prefeito Anderson Alexandre.  No caso de um pagamento de R$ 416 mil consta que o pregão foi homologado no dia 11 de janeiro e a fatura quitada nove dias depois, um trâmite relâmpago em se tratando de uma gestão que costuma levar meses para saldar despesas bem menores. Resta saber se em pouco mais de uma semana a empresa contratada teve tempo de pegar o pedido, entregar todos os itens solicitados, requerer o pagamento e o processo ser concluído tão rápido, já que o fornecedor é um distribuidor e não fabricante.

Parceria com iniciativa privada ajudou na reforma de dois pólos do projeto

Após um período de capacitação, os orientadores sociais, auxiliares de creches e membros da equipe técnica contratados a partir de um processo seletivo para atuarem no projeto, as unidades da Casa da Criança voltam a funcionar amanhã (20), assim como o Centro Integrado de Convivencia, assegurando a continuidade dos programas de assistência mantidos pela Prefeitura de Rio das Ostras através da Secretaria de Bem-Estar Social. Os pólos do projeto localizados nos bairros Cidade Praiana e Liberdade passaram por reformas, obras que foram custeadas por empresas privadas. Essas unidades receberam pintura, troca de pisos, reparos elétricos, hidráulicos e ganharam novo mobiliário.

Prejuízo chega a quase R$ 4 milhões por dia

Os casos de assaltos contra o transporte de cargas no eixo Rio-São Paulo duplicaram nos últimos meses e, em seis anos, já custaram R$ 6,1 bilhões à economia brasileira. Os dados divulgados na última quinta-feira (16) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro apontam que os prejuízos chegam a R$ 3,9 milhões por dia com as ocorrências que se concentram nos dois estados, 43,7% no território fluminense e 44,1% nas estradas paulistas. O estudo da Firjan revela que esse tipo de crime têm crescido ano a ano, assim como o número de casos registrados, que aumentou 86%, de 12 mil em 2011 para mais de 22 mil no ano passado.