Pneus velhos viram canteiros em Mesquita
Itaguaí tem espaço para terceira via na sucessão municipal
Prefeitura de Aperibé vai gastar R$ 848 mil com padaria...
Transporte de alunos em Japeri vai custar R$ 3,3 milhões
Aumento no contrato da merenda daria para construir uma creche por ano em Resende

A Justiça aceitou mais uma denúncia do Ministério Público contra o ex-prefeito de Silva Jardim, Wanderson Gimenes Alexandre, o Anderson Alexandre. Ele e mais oito pessoas foram denunciados por associação criminosa pelos crimes de falsidade ideológica, peculato e fraude em processo licitatório. Pelo que o MP apurou, isso ocorreu para a contratação de uma empresa para publicação de atos oficiais da Prefeitura. O MP sustenta na denúncia que os jornais não foram fornecidos na quantidade adequada para a veiculação das publicações e ainda foram usados "como meio de enaltecer a imagem de Wanderson, que concorreu à reeleição no ano de 2016".

Um carro equipado com a câmera identifica se o veículo tem alguma

 

Iniciada há um mês, a Operação Detran Seguro conta com o apoio de câmeras OCR, que permitem o reconhecimento óptico de caracteres das placas, fazendo com que seja possível selecionar previamente os veículos que serão abordados. A tecnologia tem contribuído para garantir mais agilidade ao trabalho de fiscalização que substituiu a vistoria anual veicular, além de minimizar os efeitos das blitzes no trânsito. Um carro equipado com a câmera identifica pela placa se o veículo ou proprietário tem alguma pendencia com o Departamento de Trânsito. O agente é alertado por meio do uso de smartphones.

A Viação Dedo de Deus – empresa que explora as linhas municipais de Teresópolis – vai ter de continuar transportando os idosos, mesmo sem uma lei que especifique uma compensação financeira, como alegou ao anunciar que deixaria de transportar os moradores da cidade com idade entre 60 e 64 anos. Uma audiência de conciliação presidida pelo juiz Mauro Penna, da 2ª Vara Cível do município, resolveu o impasse. após audiência de conciliação que colocou frente a frente representantes da Prefeitura e da Viação Dedo de Deus.

De um orçamento de R$ 5,4 milhões previsto para este ano a Câmara de Vereadores de Japeri destinou R$ 300 mil para cobrir despesas com "serviços tecnológicos de informática" e já gastou com isso R$ 79 mil, mas ainda assim está faltando informações no Portal da Transparência, no qual deveriam estar disponíveis os contratos firmados pela Casa, bem como dados sobre as licitações. A falta de transparência com os gastos públicos não é novidade no Poder Legislativo da cidade mais pobre da Baixada Fluminense, que já custou este ano mais de R$ 1,4 milhão, sem que as despesas estejam publicadas de forma clara no site oficial.

Locais usados para descarte de entulhos são transformados em jardins 

 

Onde faltam recursos financeiros está sobrando criatividade. Em Mesquita, na Baixada Fluminense, locais usados pelos moradores de alguns bairros como depósito de entulhos estão sendo transformados em jardins, e pneus velhos – grandes inimigos da natureza quando descartados de forma errada – virando canteiros. É o resultado do projeto Mesquita que te Quero Verde, implantado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo. A ideia deu tão certo que delas surgiu um subprojeto, o Jardins Urbanos, que agora vai colorir o bairro Cruzeiro do Sul, onde terrenos da Rua Capitão Teles deixarão de receber lixo, abrindo espaço para as flores...