Especialistas vêem base curricular no país como desafio
Depois de 22 anos...
Em Magé quem faz o ''milagre'' é ''santo'' de fora
Itaboraí é o novo eldorado para o grupo da Lytoranea
Prefeitos vão se unir para reabrir hospital de Barra de São João

Segundo dados dos contratos 001 e 014 firmados pelo Fundo Municipal de Saúde de Itaboraí para o fornecimento de R$3,3 milhões em produtos médicos, equipamentos e materiais de consumo para duas unidades do município, a Romano Comércio Representações e Serviços está localizada no número 213 da Rua Antonio Alves da Silva, na localidade de Parada Modelo, em Guapimirim. Porém, o que se vê por lá é uma loja fechada e na vizinhança ninguém se lembra de que naquele ponto tivesse funcionado um comércio de materiais de construção, principal atividade econômica da empresa – de acordo com o que está registrado no cadastro junto à Receita Federal – ou uma empresa especializada nos produtos especificados nos objetos dos dois contratos, que somam R$ 3.310.089,52.

A educadora Maria Lina Paixão Fontes Coutinho foi um exemplo para a cidade. Mesmo se locomovendo em cadeira de rodas não deixava de liderar sua equipe na Secretaria de Educação

Com mais de 60 anos de dedicação ao magistério ela comandava a Secretaria de Educação

Nesta segunda-feira não haverá aula nas unidades da rede municipal de ensino de Rio das Ostras, nem expediente na Secretaria de Educação. O município está de luto pelo falecimento da educadora Maria Lina Paixão Fontes Coutinho, ocorrido neste domingo. Apesar dos 87 anos de idade, ela conduziu os trabalhos de recuperação da rede na segunda passagem dela pelo comando da Educação no município. Maria Lina já havia ocupado o cargo nas gestões anteriores do prefeito Carlos Augusto e era considerada na cidade como um exemplo de competência e dedicação. O corpo está sendo velado na quadra do Colégio Municipal Professora América Abdalla e o sepultamento às 11h de amanhã, no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, no bairro Âncora.

Santa Catarina registra a melhor taxa: 79,1 anos

Base usada no Fator Previdenciário, multiplicador utilizado para calcular o valor das aposentadorias por tempo de contribuição, a Tábua da Mortalidade mostra que a expectativa de vida no Brasil subiu para 75,8 anos, um acréscimo de três meses e onze dias em relação a 2015. A informação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, que aponta ainda que de 1940 ao ano passado o aumento foi de 30 anos. Segundo o pesquisador do IBGE, Fernando Albuquerque (foto), com a incorporação dos avanços da medicina às políticas de saúde pública, o país experimentou uma primeira fase de sua transição demográfica, caracterizada pelo início da queda das taxas de mortalidade. Até 1940, apontam os estudos, passar dos 45 anos de idade, era uma proeza e tanto. A análise é feita com dados de 2016.

Com razão social diferente foram firmados seis contratos este ano por mais de R$18 milhões

Com a posse de Carlo Busatto Junior em janeiro de 2005, Itaguaí tornou-se um eldorado para a Construtora Lytoranea, que passou a deter os melhores contratos na Prefeitura. O volume foi tão grande que despertou em procuradores do Ministério Público Federal a suspeita de que Charlinho – como o prefeito é mais conhecido – seria uma espécie de sócio oculto da empresa. Agora o lugar dos bons negócios para o empresário Carlos Alberto de Souza Veiga é Itaboraí, onde já foram assinados este ano seis contratos, com valor total de R$18,9 milhões. No município governado por Sadinoel Oliveira (foto) o faturamento é feito através de outra razão social, a Santa Luzia Engenharia e Construções. O principal dono do negócio aparece como sócio de 15 empresas e uma delas, a ex-maior credora do município se Itaguaí, foi citada nas investigações da Operação Lava Jato, por ter sido subcontratada pela Odebrecht e dela ter recebido R$8,7 milhões, segundo o MPF, antes de iniciar os serviços que deveriam ser executados.

Como não bastassem as operações esquisitas que vem recheando a conta bancária da empresa Rodando Certo, contratada sem licitação pelo prefeito Rogério Lisboa para rebocar veículos e administrar o depósito público municipal, o aumento da gratificação para os agentes de trânsito por eles reivindicado, poderá ser mais um problema para os moradores de Nova Iguaçu, que acabará pagando a conta duas vezes. Pelo que se comenta dentro da própria Secretaria de Trânsito, em encontro com os servidores do setor marcado para este sábado, o prefeito deverá anunciar que a gratificação poderá dobrar o salário da categoria, mas os agentes terão de melhorar a produção, ou seja multar mais. As operações de transito na cidade tem sido alvo de muitas queixas, pois, reclamam contribuintes, tem sido rebocado veículos até se infração alguma, mas o interessante é que quando vereador, Lisboa foi à Justiça para derrubar as multas aplicadas pela então Coordenadoria de Trânsito, Cositran, alegando que as autuações eram ilegais, porque eram emitidas por nomeados em cargos comissionados e não por pessoal efetivo, mas hoje a secretaria responsável pela aplicação de multas, que é comandada por Herval Barros de Souza – indicado para o cargo pelo deputado Luiz Martins –, mantém vários comissionados atuando de coletes nas ruas, anotando placa de carros.