Guapimirim virou “eldorado” para empresas recém-criadas
Empresa alvo da Lava-Jato faturou milhões em Itaguaí
Prefeito de Magé quer o MP investigando denúncias de Núbia
Guapimirim tem 115 dias de contas no escuro
Câmara de Nova Iguaçu recebeu repasse duplo em janeiro

Líder nacional do partido teria recebido R$ 2,750 milhões para “influenciar” o prefeito

O jogo duro feito pelo prefeito Alcebíades Sabino contra a Parceria Público Privada firmada sete anos antes com a Prefeitura de Rio das Ostras rendeu, a partir de 2013, um bom dinheiro ao Partido Social Cristão. A revelação consta da delação premiada feita ao Ministério Público Federal no âmbito da Operação Lava-Jato pelo ex-diretor regional da Odebrecht, Renato de Medeiros. Segundo ele, a empresa viu no pastor Everaldo Dias Pereira, do comando nacional do PSC, uma liderança capaz de influenciar positivamente, em favor da empresa, junto ao então prefeito da cidade, que era filiado ao partido. De acordo com o delator, em abril de 2013 Sabino surgiu com um discurso contrário a PPP e em troca da influência de Everaldo foram feitos pagamentos no total de R$ 2,750 milhões, dinheiro que, segundo Renato, foi repassado entre agosto de 2013 e junho de 2014.

Se a decisão for mantida por instância superior Lívia e o vice Marcelo Amaral (a esquerda) serão afastados e uma nova eleição ocorrerá sem a participação dos dois. Chiquinho (direita) pegou mais quatro anos de inelegibilidade

A decisão foi tomada em processo por abuso de poder econômico. Ainda cabe recurso ao TRE

Em decisão tomada na última quarta-feira (12) e divulgada hoje, o juízo da 92ª Zona Eleitoral cassou o registro de candidatura e os consequentes diplomas da chapa vencedora das eleições de 2016 em Araruama para destituir dos mandatos a prefeita Lívia Soares Bello da Silva, a Lívia de Chiquinho (PDT) e o vice-prefeito Marcelo Amaral Carvalho (PRB), por abuso de poder econômico. Ainda cabe recurso em instância superior e os dois vão aguardar o julgamento nos cargos. A sentença da juíza Alessandra de Souza Araújo atinge ainda o ex-prefeito Francisco Carlos Fernandes Ribeiro, o Chiquinho da Educação, marido de Lívia, que pegou quatro anos de inelegibilidade, pena também imposta a Lívia. Se confirmada a cassação da chapa o Tribunal Regional Eleitoral vai marcar uma eleição suplementar para a escolha do novo governante da cidade.

O que pode acontecer é a desativação das bases secundárias e a distribuição dos postos ao longo de 145 quilômetros, o que resultaria na redução do valor da tarifa na praça principal, em Bongaba

Não existe nenhuma possibilidade concreta de remoção da base principal de cobrança de pedágio, a Praça Engenheiro Pierre Berman (foto), localizada em Bongaba, na altura de Piabetá. A informação de assessores técnicos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), colide de frente com a declaração do diretor geral do órgão regulador do setor, Jorge Bastos, de que a partir de 2020, com nova licitação para a privatização do trecho da BR-116 que vai de Saracuruna a Além Paraíba, as praças de pedágio instaladas no município de Magé poderiam ser desativadas. Segundo eles, o máximo que poderá vir acontecer seria a distribuição dos pontos de cobrança ao longo de todo os 145 quilômetros, o que contribuiria para a redução da tarifa praticada na base principal e a desativação dos postos de Santa Guilhermina e Santo Aleixo, todas em território mageense.

O fechamento de uma unidade de segurança seria um contra-senso diante do aumento da violência no município. Em Austin a morte de um jovem de 20 anos levou os moradores às ruas pedindo paz

A unidade funciona em galpão cedido à Prefeitura, que estaria dificultando a formalização do contrato

Funcionando há pouco mais de seis meses, a 1ª Companhia Destacada do 20° Batalhão de Polícia Militar, instalada no centro residencial de Nova Iguaçu, pode estar com os dias contados. É que o prefeito Rogério Lisboa, que é filho de um delegado da Polícia Civil e mantém seus familiares a maior parte do tempo fora da cidade, não estaria querendo formalizar o contrato de locação do espaço unidade foi instalada, um galpão da Rua Tabelião Murilo Costa, em frente ao prédio que por muitos anos abrigou a 52ª Delegacia Policial, cedido pelos proprietários.

Max Lemos seria o ungido de Picciani para ocupar um cargo de conselheiro

O “defunto” ainda nem esfriou e os detentores do poder no estado do Rio de Janeiro já começaram a se movimentar para colocar apadrinhados nas seis vagas que, esperam, deverão ficar abertas no Tribunal de Contas. Por enquanto auditores suprem as ausências dos conselheiros Aloysio Neves, Domingos Brazão, José Gomes Graciosa, Marco Antônio Alencar, Jonas Lopes de Carvalho Junior e José Maurício Nolasco, afastados dos cargos por 180 dias pelo Superior Tribunal de Justiça. Porém, a aposta é que nenhum deles retornará mais às funções e a partir disso já começaram as articulações, com pelo menos dois nomes sendo aventados na Assembleia Legislativa: o ex-prefeito de Queimados Max Lemos e o deputado estadual Paulo Melo, que desde 2014 vem sonhando com isso. Max, seria o escolhido do presidente da Casa, Jorge Picciani, um dos citados na delação premiada de Jonas Lopes e Paulo Melo é candidato de si mesmo, não tendo o aval da mesa diretora da Alerj nem do governador Luiz Fernando Pezão, que também já teria o seu ungido. Entretanto, quem teve de alguma forma informações sobre as delações de Jonas Lopes e seu filho, o advogado Jonas Lopes de Carvalho Neto, aconselha os apressadinhos a esperar um pouco mais, pois muita água turva ainda poderá passar por debaixo dessa ponte.