Saúde deixa de ser prioridade em Casimiro de Abreu
Rio das Ostras implanta o Orçamento Participativo Jovem
Empresa do ''apagão'' fatura em Friburgo sem licitação
18.5 seria a senha para a omissão em Nova Iguaçu
Casimiro de Abreu gasta cerca de R$ 1,3 milhão com servidores de fora

Empresa que opera em Valença é do mesmo dono

A empresa Própria Comércio e Serviços, contratada sem licitação pela Prefeitura de Valença por mais de R$ 4,5 milhões - por apenas seis meses de serviço - é nova no mercado, mas já entrou cheia de experiência na relação com o poder público. Ela substitui a Locanty, velha conhecida das autoridades, principalmente dos membros do Ministério Público, por conta dos inquéritos aos quais responde, investigações abertas devido às relações suspeitas com alguns gestores públicos e de supostos pagamentos de propina para conseguir os contratos milionários.

Os de Maricá e Belford Roxo serão investigados. O de Silva Jardim pode ser cancelado

Os processos seletivos simplificados para contratação de profissionais temporários para atuarem nos municípios através de programas do governo federal, com salários que podem passar de R$ 7 mil, estão na mira do Ministério Público. Várias denúncias apontam que esses “concursos” estariam sendo usados para garantirem empregos de apadrinhados políticos e cabos eleitorais de prefeitos e vereadores. De acordo com o que foi denunciado, em alguns casos as inscrições são marcadas para um único dia, os editais não teriam a devida publicidade e, como aconteceu na semana passada, em Silva Jardim, a publicação só apareceria após o dia marcado para as inscrições serem feitas.

Prefeitura gasta mais de R$ 4,5 milhões em seis meses de serviço ruim

A Câmara de Vereadores de Valença vai analisar essa semana requerimento de formação de uma comissão de inquérito para investigar o contrato firmado pela Prefeitura, sem licitação, com a empresa Própria Comércio e Serviços para recolher o lixo da cidade. No total de R$ 4.511.906,46, o contrato tem a validade de apenas seis meses, conferindo ao município o serviço de limpeza mais caro do estado, se levado em conta o fato de um município ter pouco mais de 72 mil habitantes. O pedido de CPI foi protocolado pelo cidadão Francisco Silva Doudement, que apresentou denúncia ao Ministério Público, o que já resultou numa ação popular.

É assim que o prefeito de Guapimirim está sendo visto

No próximo dia 1º de setembro o prefeito de Guapimirim, Marco Aurélio Dias estará completando oito meses de gestão. Sem contar os poucos mais de três meses em que governou no ano passado - por conta do afastamento do prefeito Renato da Costa Mello Junior, o Junior do Posto, essa segunda-feira é o 238º dia de uma administração que até agora não mostrou a que veio. Não há nenhuma ação efetiva de governo e a administração municipal vem passando o tempo e gastando a receita na manutenção dos serviços básicos, mesmo assim, reclamam moradores e lideranças comunitárias, de forma muito precária.

Presidente marca eleição da mesa diretora para setembro

Buscando mais dois anos de mandato no comando da Casa, o presidente da Câmara de Vereadores de Duque de Caxias, Eduardo Moreira (PT), marcou para o dia 5 de setembro a eleição dos membros da Mesa Diretora no biênio 2015/2016. Para fazer isso ele engavetou uma proposta de emenda à Lei Orgânica do Município (LOM) feita pela vereadora Fátima Pereira, para que essa eleição só ocorresse em dezembro do segundo ano de cada legislatura, o que jogaria essa escolha para 2014.