Professores trabalham sem garantia de salário em Guapimirim
Posse dos concursados de Rio das Ostras não está descartada
TCE diz que concurso da Câmara de Belford Roxo não existiu
Contratos irregulares prejudicam trabalhadores em Mesquita
Câmara omissa deixa prefeito livre para as "emergências"

Saída vai ser fazer contratos temporários

Com carência de professores e de funcionários de apoio, a Secretaria de Educação de São João de Meriti vai ter que apelar para os contratos temporários para suprir a falta de mão de obra. É que a maior parte dos profissionais efetivos consultados até agora sobre a possibilidade de atuar em dupla jornada se negou acumular horários e turmas porque o prefeito João Ferreira Neto, o Dr. João, só estaria concordando em pagar R$ 1.180 a cada professorar que trabalhar em jornada extra, bem menos que um profissional de ensino recebe por mês. Na educação infantil, por exemplo, a recusa foi quase total.

“Emergências” alegadas pela Prefeitura já resultaram no comprometimento de mais de R$ 37 milhões sem os devidos processos licitatórios

Parece que o prefeito Rogério Lisboa (PR) deixou mesmo para lá o “jeito de fazer bem feito” (slogan de sua campanha) para atropelar o “fazer direito” e mandar ver na contratação de serviços e fornecimentos sem licitação, coisa que ele muito criticava na tribuna da Câmara de Vereadores em seus tempos de parlamentar. Na edição de ontem do diário oficial ele ratificou mais uma dispensa de licitação para contratar por “emergência” a empresa Mendes dos Santos Refeições Coletivas, que apresenta como endereço a sala 207 do prédio de número 37 da Rua da Conceição, no centro de Rio Bonito. O contrato tem o valor total de R$ 5.974,739,40, vale por 180 dias e foi autorizado pelo secretário de Saúde, Hildoberto Carneiro de Oliveira (foto) e o objeto é o fornecimento de alimentação no Hospital Geral de Nova Iguaçu, o Hospital da Posse e na Maternidade Mariana Bulhões. Ao todo Lisboa já ratificou sete contratações sem licitação, comprometendo exatamente R$ 37 milhões, sendo R$ 16,3 milhões na Saúde, R$ 17,5 milhões na Secretaria de Educação e cerca de R$ 3,5 milhões para o serviço de manutenção da iluminação pública.

A secretária de Gestão Pública Márcia Almeida assegurou apoio e o suporte necessário (Foto: Divulgação/PMRO)

As inscrições começam segunda-feira

Com apoio da Prefeitura, o Projeto Coletivo #VEM começa a receber amanhã inscrições para os estudantes de Rio das Ostras interessados em cursar o pré-vestibular gratuitamente. O Pré-Vestibular Social é promovido pelo grupo Coletivo #VEM – Vida, Educação e Movimento, com apoio das secretarias de Gestão Pública e de Educação. Estão sendo oferecidas 70 vagas. Segundo o presidente da instituição, Júlio Cesar Filho, qualquer pessoa pode participar do processo seletivo fazendo a pré-inscrição através do email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Irmã do prefeito “trabalha” em secretaria que nem sede tem

Ela comanda uma secretaria que nem sede tem ainda e mesmo assim vem recebendo salário desde janeiro, ano, quando foi nomeada - no dia 19 - na função de secretária de Proteção dos Animais. Trata-se de Fabiane dos Santos Carneiro, irmã do prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho (foto). Acionado por uma representação, o Ministério Público anunciou ontem que vai abrir inquérito para apurar as nomeações feitas pelo prefeito e recomendará a exoneração imediata de Fabiane. A pasta entregue ao comando da irmã do prefeito é uma das muitas criadas por ele no dia 3 de janeiro, quando, através da Lei Municipal Nº 1.540 - aprovada a toque de caixa pela Câmara de Vereadores - elevou de 28 para 35 o número de secretarias.

O sistema começa a operar dia 25 e vai reduzir o tempo de espera para o máximo de um minuto (Foto:Divulgação/PMM)

O início é pela Praça Veríssimo de Melo

Ainda este mês vai começar a funcionar a primeira estação de integração de ônibus de Macaé. A estrutura já está sendo montada pela Secretaria de Mobilidade Urbana na Praça Veríssimo de Melo, no centro da cidade, nos moldes do sistema implantado em Blumenau e Curitiba. Pelos cálculos de técnicos da secretaria, atualmente um ônibus leva cerca de sete minutos no local e a partir da implantação do sistema o tempo de espera deve ficar entre 30 segundos e um minuto.  O secretário Júlio Antunes explica que cerca de 1300 pessoas utilizam o ponto da praça diariamente e que a estação vai começar a funcionar de forma definitiva no dia 27.