Prefeitos de Caxias criaram um monstro indomável
Gratuidade no transporte teria gerado propina alta em Niterói
Rio das Flores: pequeno em tamanho, grande na falta de transparência

Rio faturou R$ 5,6 milhões este ano com exportação de cachaça e já é o segundo maior exportador do produto no país

O Dia Nacional da Cachaça foi comemorado ontem e o estado do Rio de Janeiro tem motivos para comemorar: este ano o setor faturou com exportações do produto R$ 5,6 milhões, o equivalente a 15% da receita de toda a venda de cachaça para o exterior no país contabilizada em 2014. Além de ser o estado com o maior número de certificações de qualidade da bebida no Brasil, com nove das 33 marcas certificadas pelo Inmetro, o Rio ocupa o segundo lugar nacional em exportação da bebida, mesmo não sendo um dos maiores produtores, ficando na sétima posição no ranking brasileiro em volume de produção, segundo informa o Instituto Brasileiro da Cachaça.

A rede municipal atingiu 99% da meta definida pelo Ministério da Educação

Há anos sendo mal avaliado Índice de Desenvolvimento da Educação Básica do Ministério da Educação (Ideb), o município de Magé já começou a pontuar melhor e se prepara para atingir a meta nacional em 2015, quando será feita a próxima avaliação. Empolgado com o avanço, o prefeito Nestor Vidal quer a implantação de novas propostas de ensino já no próximo ano letivo e programa novos investimentos para o setor, que está em trabalho de aperfeiçoamento da metodologia educacional.

A meta da Secretaria Estadual de Educação é implantar o projeto pedagógico em todas as unidades da rede até 2023

Nos últimos anos, o governo do estado do Rio de Janeiro tem valorizado e investido no modelo de ensino integral, um projeto educacional que surgiu com a criação do Centro Integrado de Educação Pública (Ciep). Atualmente, a rede estadual de ensino possui 776 unidades escolares com esse perfil, incluindo os ensinos Fundamental e Médio.  Esse número representa 60% da rede. O total de escolas estaduais é de 1.290. Com o objetivo de dar continuidade à política de valorização dos Cieps, até o momento, já foram concluídas obras em 17 unidades da rede no estilo implementado por Leonel Brizola; englobando recuperações estruturais, pinturas e reformas parciais, entre outras intervenções. Dois deles, inclusive, receberam as primeiras escolas públicas bilíngues do país: o Ciep 117 – Carlos Drummond de Andrade - Ensino Médio Intercultural Brasil-Estados Unidos, em Nova Iguaçu; e o Ciep 449 – Leonel de Moura Brizola - Ensino Médio intercultural Brasil-França, em Niterói.

A subprocuradora-geral da República Raquel Elias Ferreira Dodge, e os membros que compõem o Grupo de Trabalho de Justiça de Transição do Rio de Janeiro, Antonio do Passo Cabral (coordenador), Sérgio Gardengui Suiama, Ana Cláudia de Sales Alencar, Tatiana Polio Flores, Eduardo El-Hage, Eduardo Santos de Oliveira e Vanessa Seguezzi, vão receber, entre os dias 23 e 27 de novembro, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos - “por uma atuação exemplar na proteção dos direitos humanos” - o Prêmio por Realização Especial (Special Achievement Award) durante a 19ª Conferência Anual da International Association of Prosecutors (IAP).

O juiz Henrique Assumpção Rodrigues de Almeida, da 50ª Zona Eleitoral, condenou o ex-vice-prefeito de Casimiro de Abreu, Heleno Antonio Ribeiro, a oito anos de inelegibilidade, pelo uso indevido dos meios de comunicação durante a campanha de 2012, quando um jornal de campanha, denominado de “O Vidente”, foi usado para fazer ataques ao prefeito reeleito Antonio Marcos Lemos. A ação de investigação judicial eleitoral pedia a cassação do registro da candidatura de Heleno, que embora vice de Antonio Marcos, disputava a eleição como vice-prefeito na chapa encabeçada por Ramon Gidalte (PDT), que atuou como advogado de defesa do réu. O juiz acatou parcialmente a ação, porque não fazia sentido cassar o registro de Heleno, uma vez que a chapa integrada por ele obteve apenas 7,26% dos votos contra os 50,83% da chapa vencedora, formada por Antonio Marcos e Zedequias da Costa.