Professores trabalham sem garantia de salário em Guapimirim
Posse dos concursados de Rio das Ostras não está descartada
TCE diz que concurso da Câmara de Belford Roxo não existiu
Contratos irregulares prejudicam trabalhadores em Mesquita
Câmara omissa deixa prefeito livre para as "emergências"

Prefeitura pagou R$ 1,2 milhão a fornecedor antigo para atendimento este ano

Tudo indica que a bronca dada por escrito pela Prefeitura de Nova Iguaçu na empresa Home Bread Indústria e Comércio - responsável pelo fornecimento de alimentação aos alunos da rede municipal de ensino durante a gestão passada - não teria sido para valer e que o prefeito Rogério Lisboa (foto) teria desistido de substituí-la por outra empresa, possivelmente a Denjud, que, segundo informações de funcionários da rede de ensino, teria iniciado a operação nas escolas no começo do ano letivo de 2017, aberto no dia 6 de fevereiro. Pelo menos é o que sugerem dados do sistema que registra as despesas pagas pela administração municipal, apontando três pagamentos em favor da Home Bread, no total de mais de R$ 1, 2 milhão. O que se comenta nos corredores do poder em Nova Iguaçu, é que a substituição da Home teria ficado sem base legal depois da notícia, veiculada no dia 18 de fevereiro, de que a nova empresa já teria começado a atender nas escolas, mesmo sem um contrato emergencial firmado para este objeto.

O prefeito Waguinho mostra despreparo para lidar com situações difíceis. Discutiu com as professoras e partiu para a ofensa chamando um delas de recalcada (Foto: Ivan Teixeira)

Compromisso firmado na Justiça era de pagar salário no quinto dia útil

Dizem que “decisão judicial não se discute, cumpre-se”, mas a máxima parece não valer nada para o prefeito de Belford Roxo. Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho - que se gaba de ter uma “excelente assessoria jurídica” - se lixa para as decisões judiciais e na manhã de hoje deu provas também de que acordo firmado em audiência de conciliação, mesmo que tenha sido assinado em sessão presidida por um desembargador, não vale nada. Para acabar com a greve dos professores que cobravam os salários de novembro, dezembro e o décimo terceiro de 2016, ele se comprometeu a quitar novembro, o restante em oito parcelas e pagar os salários vencidos dentro de sua gestão até o quinto dia útil do mês seguinte ao trabalhado. Novembro foi pago dentro do prazo acordado, mas saiu com dinheiro a menos para vários professores. Quanto ao pagamento de fevereiro no quinto dia útil de março isto não aconteceu e em assembleia realizada nesta sexta-feira a categoria decidiu só voltar ao trabalho quando o mês de fevereiro for pago. Antes de decidirem parar os professores até que tentaram conversar com o prefeito, mas Waguinho discutiu com alguns deles e até chamou uma professora de “recalcada”.

Um olhar atravessado nunca me amedrontou e não será agora que isto vá acontecer. Tenho muito tempo de estrada e já cruzei caminhos muitos mais perigosos que os de Belford Roxo pelo Brasil a fora. Estou muito além de vocês, pois atuo às claras, ando à luz do dia e não na escuridão. Não sou um covarde a agir na calada da noite. Não me escondo nas sombras e nem fujo da responsabilidade. Quando faço as coisas sou eu quem as está fazendo e não mandando ou sendo mandado por alguém. Ajo de acordo com a minha consciência e com os fatos. Se se esses fatos envolvem os que se acham senhores e pensam que o município é a extensão de seus domínios, não é problema meu. Os que realmente me conhecem sabem que nunca baixei a cabeça diante dos que se acham poderosos, sejam eles de qual corrente forem. Me curvo sim, mas diante de Deus e dos anseios de um povo que sofre as consequências geradas pelos maus atos. Querem saber quem realmente sou? É muito fácil. Estou nas ruas ao lado dessa gente que, acreditando em dias melhores, aposta o voto como numa grande cartada e só depois percebe o lance errado que fez. Eu sou Elizeu Pires e vocês, quem são?

Waguinho demoliu creche e criou situação de emergência para alugar um prédio de sua igreja 

A Creche Geraldo Dias Fontes demolida às pressas na noite de quarta-feira (8), mesmo com uma decisão liminar mandando a Prefeitura se abster da destruição do prédio, estava em condições de funcionamento e dependia apenas de pequenos reparos. A informação é de funcionários que na última segunda-feira foram surpreendidos por operários, tratores e pela ordem do prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho (foto), que, diante da reação de moradores, para não perder a viagem, mandou que derrubassem o posto de saúde que funcionava próximo. A prova de que não havia necessidade de demolir a creche está nas palavras do secretário de Educação Dennis Macedo. Ele afirmou que o prédio seria derrubado porque teria sido transformado em ponto de prostituição e criadouro de mosquitos, mas como mentira dura pouco, ontem ficou claro o objetivo do prefeito: criar uma situação de emergência para alugar por R$ 18 mil mensais um prédio da Igreja Nova Vida, seita da qual ele e a esposa são membros.

Nas comemorações moradoras da cidade e irmãos médicos receberam homenagens

As comemorações pelo Dia Internacional da Mulher foram marcadas em Paracambi por homenagens às mulheres e moções de agradecimento a uma dupla de médicos que já realizou mais de cinco mil partos na cidade, os irmãos Flávio e Deodalto Ferreira, o primeiro secretário de Governo e o segundo deputado estadual. Durante o evento de abertura da semana dedicada às mulheres - realizado pelas Secretaria de Secretaria de Assistência Social e a Coordenadoria Especial de Política para Mulheres - a prefeita Lucimar Ferreira (foto) foi nomeada presidente de honra do Conselho Municipal de Direitos das Mulheres e reiterou o compromisso de estar presente na vida das mulheres da cidade.