Medicamento vencido pode complicar a prefeita de Araruama
Comércio ilegal de cigarros supera mercado regular no Brasil
''Máfia'' do reboque perde a vez em Meriti
Grupo Locanty se perpetua também em Valença
Alívio no trânsito em Nova Iguaçu

Por Elizeu Pires

A palavra comunista vem do latim, comunis, comum, mas o homem se encarregou de deturpar isto, dando-a como nome a uma doutrina política, cujos adeptos pregam que todas as pessoas têm direitos iguais sobre tudo, ignorando a propriedade privada, com o estado tutelando tudo em favor de todos. Só que, na prática, não é bem assim. Nos países onde tal doutrina ainda impera uns são mais "iguais" que os outros quando se trata de dividir o ouro, com os líderes do sistema tendo direito a tudo e o povo a nada. Vide Cuba, por exemplo. Por lá os Castros desfilam de Mercedes e o povo em sucatas, isto os poucos que conseguiram manter sobre quatro rodas o que sobrou dos anos 50...

No Brasil, fenômeno foi mais forte pelo WhatsApp

 

Pesquisadores e analistas ouvidos pela Agência Brasil destacaram a relevância e a influência, nas eleições deste ano, da disseminação de notícias falsas (ou fake news, no termo em inglês popularizado no Brasil) pelas redes sociais. Segundo o consultor em direitos digitais que atuou no Conselho Consultivo do TSE sobre Internet e Eleições, Danilo Doneda (foto), as redes sociais e a disseminação de notícias falsas tiveram maior relevância do que se esperava. "Alguns indicativos são o volume de material que pode ser classificado como desinformação, que foi extremamente relevante", avalia.

Contratos firmados pela Prefeitura com três empresas são de dois anos, mas os valores neles divulgados correspondem a somente 12 meses e somam R$ 5.557 milhões. MP e Tribunal de contas deverão ser acionados

 

Japeri, o município mais pobre da Baixada Fluminense, detentor um dos piores índices de desenvolvimento humano do país, tem dinheiro de menos e problemas demais, mas mesmo assim a Prefeitura decidiu gastar alguns milhões de reais para implantar um sistema informatizado de gestão. Pelo menos é isso que está nos contratos 038, 039 e 040, com valores anuais que somam R$ 5.557 milhões em 12 meses ou R$ 11.114 milhões, se os números incidirem também sobre o segundo ano dos contratos, que foram firmados pelo prefeito Cezar Melo com as empresas DSTEC Comércio e Serviços de Informática, Soluções Brasileiras em Tecnologia e Educação (SBTEC) e TECHNE Engenharia e Sistemas.

No total 63,52% dos votos para deputado federal foram para candidatos de fora e apenas e 43,66% dos eleitores optaram por políticos da cidade na hora de escolher parlamentares estaduais

 

Dos 46 candidatos a deputado federal declarados eleitos todos foram votados em Magé, embora a grande maioria deles nem conheça a cidade. Eles somaram 37,94% dos 63,46% da votação conferida a nomes de fora que concorreram à Câmara dos Deputados este ano. Os números, que praticamente se repetiram na eleição para deputado estadual, mostram que os mageenses continuam preterindo os nomes locais, o que só prejudica o município, que mais uma vez vai ficar sem representação em Brasília, embora tivessem sido lançados quatro candidatos, José Augusto Nalin (12,85%), André Lopes do Nascimento (9,62%), Ricardo Correa de Barros (9.01%) e Marcelle Cozzolino de Oliveira (5,06%).

E vai comandar uma super pasta

 

O juiz federal Sergio Moro, que comanda as investigações da Operação Lava Jato, aceitou nesta quinta-feira (1º) o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro e será o ministro da Justiça. O anúncio foi feito por Moro, em nota. "Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite",afirmou.. O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou o nome de Moro no ministério. "Sua agenda anticorrupção, anticrime organizado, bem como o respeito à Constituição e às leis será o nosso norte", escreveu o presidente eleito. Em suas redes sociais, Bolsonaro anunciou a fusão das pastas da Justiça e da Segurança Pública.