Com promessa de tolerância zero à corrupção novo prefeito assume hoje à noite os destinos de Rio das Ostras
Vereador denuncia esquema de compra de voto para reprovar as contas do ex-prefeito na Câmara de Casimiro de Abreu
Fechada há dois anos Unidade Mista é reaberta em Belford Roxo
Moradores de Queimados terão mais água a partir de amanhã
Queimados agora tem área de lazer com proposta ecológica

Juninho do Pneu vai disputar uma vaga em Brasília pelo DEM

Com a presença do pré-candidato do PP ao governo estadual, o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes, o presidente da Câmara de Vereadores de Nova Iguaçu, Rogério Teixeira Júnior, Juninho do Pneu, lançou neste domingo a pré-candidatura a deputado federal pelo DEM, em evento que reuniu – segundo os organizaores – cerca de três mil pessoas na casa noturna Lalu Lounge. Carlos Ferreira, vice-prefeito da cidade e pré-candidato a deputado estadual pelo PC do B também marcou presença. Juninho está cumprindo o segundo mandato de vereador, tendo sido eleito pelo PR em 2012 e pelo PMDB em 2016.

O Ministério da Educação diz que  453 mil estudantes devem R$ 10 bilhões

 

Os estudantes que contrataram o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e não estão conseguindo pagar o financiamento em dia, poderão renegociar as dívidas a partir do segundo semestre deste ano. Segundo o Ministério da Educação (MEC), 453 mil estudantes estão inadimplentes. Juntos, eles devem R$ 10 bilhões. O Fies concede financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC. Atualmente, 2,7 milhões de estudantes são beneficiados. As regras para a renegociação ainda serão definidas pelo Comitê Gestor do Fies. A previsão é que isso seja feita em agosto. Os estudantes poderão então procurar a Caixa Econômica Federal e normalizar a situação com o Fies. O MEC informou que, no momento, 826 mil estudantes estão em situação de amortização e ainda começarão a quitar o empréstimo, respeitados os prazos definidos para o início do pagamento.

Troca de secretário vinha sendo cobrada há mais de um ano

Depois da passagem desastrosa de um grupo que havia atuado nos municípios de Silva Jardim e Rio Bonito e saído dessas cidades sem deixar de saudade, o setor de Saúde de Nova Iguaçu terá, a partir de segunda-feira, uma mudança significativa em seu comando, alteração importante e esperada há mais de um ano por quem trabalha na área, tanto nas unidades públicas quanto nas conveniadas: o secretário Hildoberto Carneiro foi exonerado ontem pelo prefeito Rogério Lisboa e será substituído pelo até então subsecretário de Atenção Básica, Manoel Barreto de Souza Oliveira (foto). Bem entrosado na rede, Manoel já está nomeado e começa a comandar a pasta depois de amanhã. 

Sediado e Nova Iguaçu, o 4º Grupamento do Corpo de Bombeiros vai expor materiais e equipamentos no térreo do Top Shopping a partir de segunda-feira. A exposição anunciada pelo comandante da unidade, coronel Luiz Vieira Ribeiro (foto), marcará a semana 'Semana de Prevenção e Combate a Incêndio', que mais que destacar a importância dos profissionais da corporação, tem como objetivo levar à sociedade, de forma educativa, a necessidade da prevenção. A mostra vai ser aberta às 17h na segunda-feira e vai até o dia 6, com o horário mudando para 10h a partir de terça, encerrando às 22h.

Se não correr uma virada de mesa, com a substituição extemporânea do presidente da Câmara por um vereador mais alinhado com o ex-prefeito Flavio Diniz Berriel, o Dezoito, cassado pela Justiça Eleitoral, Virley Gonçalves Figueira (foto) vai assumir, interinamente, a Prefeitura de Aperibé, uma pequena cidade do interior fluminense, na próxima segunda-feira, às 17h. A posse tinha sido marcada para às 19h desta sexta-feira, mas foi adiada por um "consenso" dos membros da Casa. Virley tem mandato como presidente do Legislativo até 31 de dezembro deste ano e é o primeiro na linha sucessória, já que o vice-prefeito Ronald de Cássio Daibes também perdeu o cargo. Gonçalves divulgou um vídeo no final da tarde, comunicando o adiamento, o que está sendo visto como uma tentativa de se ganhar tempo por parte de gente afinada com Berriel que, na Justiça, não tem como evitar a posse do atual presidente.