E o 'aquário' tornou-se pequeno para tantos 'peixes' em Magé
Privatização pode salvar o Arco Metropolitano
Queimados ganha palmeiras imperiais em compensação ambiental
Segredo sobre contas chama atenção em Seropédica
Magé espera por novos alunos até o dia 15 de fevereiro

Lei da reposição salarial vai para a Câmara nessa sexta-feira

Durante reunião realizada ontem com a presidente do Sindicado dos Servidores Municipais de Magé (Sisma), Sandra Silva, o prefeito Nestor Vidal decidiu que os funcionários que tomaram posse em janeiro vão receber dois pagamentos no final deste mês, referentes ao meses de fevereiro e março. Ainda na reunião o prefeito afirmou que continuará negociando com a entidade - que há mais de 20 anos representa o funcionalismo municipal - todas as questões relacionadas aos servidores. “É o Sisma que o governo reconhece como porta voz dos funcionários da Prefeitura de Magé e é com essa entidade trataremos dos assuntos da categoria”, deixou claro o prefeito.

Magé e Guapimirim vão completar o quadro do edital

A Secretaria de Administração de Nova Iguaçu deverá divulgar - ainda essa semana - mais um edital de convocação dos candidatos aprovados no concurso público realizado no ano passado. Ao todo serão chamados 325 classificados na ordem subsequente aos nomes listados nas convocações anteriores, sendo 250 professores nível 2 e 75 professores nível 1 (nas disciplinas de Língua Portuguesa, Artes, História, Geografia, Matemática, Inglês, Ciências e Educação Física). Os novos convocados vão ser alocados nas escolas Maria Cândida Sobreira Vianna, a Alfredo Pereira de Magalhães e no CIEP municipalizado 033 Pixinguinha.

Empresa não se enquadra e se prevalece de decisão judicial para não ser fiscalizada

Com a queda de braço entre a empresa de ônibus Alfa Rodobus - que por força de decisão judicial ainda continua explorando as linhas municipais - e a Prefeitura de Magé, quem está ficando no prejuízo é a população. A empresa presta um péssimo serviço, não paga o que deve de impostos e nem se permite ser fiscalizada, criando uma situação anárquica, como se o poder concedente não tivesse o direito e a obrigação de agir. Sem “pernas” próprias, a empresa paulista - que venceu uma licitação em 2009 e firmou contrato com validade de 25 anos -, é “cauçada” pela Viação Pavunense, que opera no Rio, mas mesmo assim não consegue cumprir com o seu dever de prestadora de um serviço essencial.

As fortes chuvas que desde o fim da tarde de domingo desabam sobre o estado e até hoje à noite já haviam causado 16 mortes em Petrópolis, levou o prefeito de Magé a adotar estado de emergência. A maior ameaça registrada hoje é o transbordamento do Rio Roncador, que alagou o bairro do mesmo nome, nas proximidades do centro da cidade. A inundação, segundo o engenheiro Carlos Ramos, enviado ao município pelo governo estadual, foi causada pelo rompimento de um dique natural. Para conter a situação estão sendo tomadas medidas de emergência, mas terá de ser construído um novo dique, para, de acordo com Ramos, “evitar o transbordamento na curva do rio Roncador”.

Os estados produtores de petróleo não serão prejudicados pela lei da nova distribuição dos royalties aprovada pelo Congresso Nacional. A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia concedeu, liminarmente, agora à noite, medida cautelar suspendendo a nova redistribuição dos royalties do petróleo. Com isso continua valendo a distribuição anterior, com os estados e municípios produtores ficando com a maior fatia do bolo como compensação financeira.