Educação midiática forma cidadão consciente, dizem especialistas
Guedes defende privatizações e diz que a velha política morreu
Tribunal enquadra Prefeitura de Japeri por contratar empresa sem frota
Remédios sem controle em Magé, diz relatório do TCU
Brumadinho, uma cidade inteira de luto

Proposta vai aprimorar o professor recém-formado

O município lançou um projeto inédito que visa aprimorar e oferecer qualificação aos professores recém-formados, por meio de estágios em unidades escolares da rede municipal de ensino. O projeto é direcionado para professores formados nos últimos três anos no Colégio Municipal Paulo Freire e contemplará todas as escolas municipais com turmas de 1º a 3º anos do Ensino Fundamental I.  A iniciativa tem o objetivo de superar a distância entre teoria e prática, com um projeto de formação continuada que permita desenvolver competências docentes destes novos professores e introduzi-los na vida escolar. As inscrições foram realizadas entre os dias 19 e 24 de março e a divulgação do resultado final aconteceu no dia 3 de abril, com o total de 21 classificados. As atividades dos residentes serão supervisionadas por professores titulares das unidades escolares e os vencimentos chegam a R$ 1.295,36.

André Ceciliano e Tarciso Pessoa foram denunciados por improbidade

O uso indevido de cerca de R$ 13 milhões em verbas liberadas pelo Ministério da Saúde para o município de Paracambi, através do Fundo Nacional de Saúde (Funasa), pode custar caro ao deputado estadual André Ceciliano e ao prefeito da cidade, Tarciso Pessoa, ambos do PT. O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou duas ações de improbidade administrativa contra André e Tarcísio Gonçalves Pessoa, pelo uso inadequado de dinheiro destinado à conclusão de um hospital e instalação de rede de esgoto em vários bairros do município. Os recursos foram liberados no período em que André era o prefeito. Ele foi sucedido por Tarciso, que não concluiu os projetos e nem tomou providências no sentido de apontar ao MPF a situação encontrada quando assumiu o governo, em janeiro de 2009.

Em protesto contra a demissão de um colega que teria reagido contra uma equipe de fiscalização da Prefeitura que fora verificar o andamento dos serviços na Unidade Pronto Atendimento (UPA), de Araruama, médicos da instituição fizeram hoje uma manifestação, se negando a prestar atendimento na parte da manhã. O fato foi revelado agora a pouco por um servidor descontente com a decisão dos profissionais de saúde que atuam naquela unidade.

 

Ex-prefeito fala mal do atual, mas também responde por superfaturamento.

Essa semana começou a circular na internet um vídeo com entrevista do ex-prefeito de Araruama, Francisco Carlos Fernandes Ribeiro, conhecido também como Chiquinho do Atacadão e Chiquinho da Educação, na qual ele faz várias acusações contra o prefeito Miguel Jeovani, falando inclusive da compra superfaturada de pão francês, revelada aqui na última quinta-feira. Quem ouve Chiquinho apontar o dedo para o governante atual até esquece que ele é um dos campeões em contas rejeitadas, alvo de processos por improbidade administrativa e que ele foi condenado pela Justiça por ter usado funcionários da Prefeitura para reformar sua mansão em Búzios. Na mesma semana das acusações contra Jeovani o Tribunal de Contas do Estado (TCE), aplicou mais uma multa em Chiquinho e, adivinhem por quê? Acertou quem pensou em superfaturamento.

Conforme o elizeupires.com antecipou na matéria “Depois da anulação, os processos”, publicada no dia 1º deste mês, o Ministério Público ajuizou, ontem, uma ação civil pública na qual acusa o ex-prefeito de Rio das Ostras, Carlos Augusto Balthazar, de improbidade administrativa, pedindo que ele seja condenado por “dano moral coletivo” e tenha os bens bloqueados. Na mesma ação o MP denunciou o presidente da Fundação Trompowsky, general Flavio Cesar Terra de Faria e o diretor da entidade, Antônio Carlos Guelfi, além dos ex-secretários municipais Marcelo Chebor da Costa (Administração) e Rosemarie da Silva e Souza Teixeira (Planejamento), todos por responsabilidade nas irregularidades apontadas no concurso público realizado pela Prefeitura no ano passado e anulado por decreto assinado pelo prefeito Alcebíades Sabino no dia 15 de março, dez dias antes da assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) tratando desse processo seletivo. Rosemarie foi nomeada por Sabino para ocoupar um cargo de assessoria em sua gestão.