Instalação de lâmpadas de LED em Resende estaria escondendo 'buraco negro' de aproximadamente R$ 8 milhões
Saúde a domicilio em Mesquita
''Trem da alegria'' apita em Macaé
Pobreza de Japeri não envergonha os ''donos'' do poder
Farmácia localizada a 240 quilômetros recebeu R$ 6,4 milhões por fornecimento de remédios a pacientes de Silva Jardim

Empresário é apontado como “eminência parda” do governo

Há 103 dias no cargo, o prefeito de Araruama, Miguel Jeovani (PP), está promovendo uma gestão que está sendo chamada de “ação entre amigos”. Pelo menos é essa a conclusão tirada por lideranças comunitárias e políticas do município, que até agora não identificaram quem realmente governa Araruama, se o prefeito ou o empresário Elson Silva Filho, que não teve um voto sequer, mas estaria mandando mais que o governante eleito. Elcio é visto como a “eminência parda” do prefeito, termo usado em política para identificar aquele que não é o governante de direito, mas se posiciona como o “poderoso”. O que se comenta na cidade, é que é o empresário é quem estaria decidindo os contratos firmados pela municipalidade para prestação de serviços e fornecimento de materiais de consumo.

Prefeito quer reestruturação concluída e resultados imediatos

Entre as 9h de terça-feira e as 23h30 de ontem o elizeupires.com recebeu 719 mensagens enviadas de 597 IPs diferentes reclamando da situação em que se encontra a rede municipal de saúde em Magé, a maioria protestando contra a falta de médicos nas unidades de atendimento. A crise que derrubou o segundo titular da Secretaria de Saúde, Roberto Dayub é a causa da insônia do prefeito Nestor Vidal e do novo comandante da pasta, Marcelo Bagueira, que recebeu carta branca do prefeito para resolver os problemas da rede e vem sendo cobrado todos os dias. Bagueira está completando hoje 16 dias no cargo e não se pode dizer que alguma coisa tenha melhorado desde a sua posse. “Magé tem pressa e não podemos perder tempo. Determinei a reestruturação de todo o setor e creio que a população já vai começar perceber a diferença. O setor é prioridade um e não esmoreceremos”, afirmou ontem à noite o prefeito.

Uma estranha matemática está sendo feita pelo prefeito de Araruama, Miguel Jeovani (PP) na compra de pão francês para abastecer as escolas da rede municipal de ensino. Miguel é dono da rede de supermercados Só Ofertas, onde o produto é vendido a R$ 5,99 quilo, mas o pão francês comprado pela Prefeitura junto à empresa Alabama custa R$ 10,30 o quilo. A diferença de preço já chegou ao conhecimento do Ministério Público, mas o prefeito não tomou nenhuma providência para esclarecer a compra. No valor total de cerca de R$ 1,5 milhão, o contrato com a Alabama continua em vigor, bem como o fornecimento vem ocorrendo normalmente.

Banco Bonsucesso terá de mostrar evolução das dívidas e reduzir juros

A facilidade de crédito junto às instituições voltadas para o empréstimo consignado tem funcionado como "forca" para milhares de servidores públicos pelo Brasil a fora, categoria alvo de bancos específicos que tem entre o funcionalismo municipal, estadual e federal a maior fonte de renda. Tem servidores pagando por débitos cujos totais sequer conhecem, porque essas instituições escondem a evolução da dívida, o que faz do servidor um devedor eterno. Agora surgiu uma luz no fim do túnel para os que têm o Banco Bonsucesso como credor, pois essa instituição foi condenada pela Justiça a facilitar as coisas.

Miguel Jeovani e o vice foram denunciados pelo Ministério Público

O prefeito de Araruama, Miguel Jeovani (PP) foi denunciado pelo Ministério Público, em ação de investigação judicial eleitoral ajuizada na 92ª Zona Eleitoral, por suposta compra de votos, juridicamente chamada de captação ilícita de sufrágio. Também é alvo no processo o vice-prefeito Anderson Siqueira Moura. Os dois ainda são acusados de abuso de poder a campanha durante a campanha do ano passado, quando Miguel teve como maior adversário o então prefeito, André Mônica (PMDB).