''Trem da alegria'' apita em Macaé
Pobreza de Japeri não envergonha os ''donos'' do poder
Farmácia localizada a 240 quilômetros recebeu R$ 6,4 milhões por fornecimento de remédios a pacientes de Silva Jardim
Prefeito de Resende se comporta como quem está a algumas voltas de vantagem sobre o considerado principal adversário
Descoberta de brasileiros pode mudar a história da humanidade

Ainda sobre o polêmico concurso de Rio das Ostras e a Fundação Trompowsky

Quando, na tarde do último dia 23, foi protocolado na Prefeitura de Rio das Ostras o Ofício nº NR14 - assinado pelo general Sérgio Tavares Carneiro, vice-presidente da Fundação Marechal Roberto Trompowsky Leitão de Almeida,  uma “instituição sem fins lucrativos” que teve uma alta arrecadação nesse processo seletivo - solicitando a publicação de um novo resultado final do VI Concurso Público e a convocação de alguns candidatos para a realização de provas e testes psicológicos e de aptidão física, a organizadora desse certame estava agindo com quase dois meses de atraso e desmentindo a si mesma, pois no dia anterior, 22 de janeiro, divulgara em seu site um comunicado dizendo que nada mais tinha a ver com o assunto, pois o resultado final havia sido homologado no dia 5 de dezembro.

Manifestação de ontem não sensibilizou o governo

Realizado na tarde de ontem, o protesto realizado ontem por candidatos aprovados no último concurso público realizado pela Prefeitura de Guapimirim foi solenemente ignorado pelo governo. O prefeito Marco Aurélio Dias - que, no dia 6 de janeiro, anunciou que não faria nenhuma convocação sem antes uma análise do Ministério Público no processo seletivo - parece não ter ouvido o barulho dos manifestantes que foram até a Prefeitura para reinvidicarem a posse nos cargos aos quais concorreram e não se pronunciou sobre o assunto. Nenhum secretário fez qualquer menção ao caso e até ontem a Procuradoria não havia feito nenhuma solicitação ao MP para analisar o processo.

Promotoria vai jogar pesado contra vereador metido a mandar nas unidades públicas

Esse negócio de vereador querer mandar nos postos públicos de atendimento médico administrados pelas prefeituras da Baixada Fluminense está perto de acabar. Pelo menos é isso que pretende membros do Ministério Público que atuam na região e o primeiro passo já foi dado em Nova Iguaçu, onde alguns vereadores chegaram ao ponto de mandar seus assessores nas unidades para tomarem as chaves dos funcionários e assumir o controle como se fossem eles donos do espaço.

Entidade existe desde 2006, mas atua mais junto à órgãos do Exército

Contratada pelo então prefeito de Rio das Ostras para realizar o último concurso público do município, a Fundação Marechal Roberto Trompowsky Leitão de Almeida, pode se dizer, não tem lá muita intimidade com processos seletivos de servidores públicos. O concurso de Rio das Ostras é o segundo contratado por uma Prefeitura a essa entidade. O primeiro foi encomendado pelo município de São João de Meriti um ano antes do de Rio das Ostras. Esse certame - cujo resultado final foi parcialmente alterado na semana passada, quase dois meses depois de sua homologação -, ainda não terminou e tudo indica que vai render muita polêmica ainda, tanto por parte dos candidatos aprovados como pela apuração solicitada pela Procuradoria Geral do município, que no dia 21 de fevereiro voltará a reunir-se com representantes do Ministério Público.

Entidade existe desde 2006, mas atua mais junto à órgãos do Exército

Contratada pelo então prefeito de Rio das Ostras para realizar o último concurso público do município, a Fundação Marechal Roberto Trompowsky Leitão de Almeida, pode se dizer, não tem lá muita intimidade com processos seletivos de servidores públicos. O concurso de Rio das Ostras é o segundo contratado por uma Prefeitura a essa entidade. O primeiro foi encomendado pelo município de São João de Meriti um ano antes do de Rio das Ostras. Esse certame - cujo resultado final foi parcialmente alterado na semana passada, quase dois meses depois de sua homologação -, ainda não terminou e tudo indica que vai render muita polêmica ainda, tanto por parte dos candidatos aprovados como pela apuração solicitada pela Procuradoria Geral do município, que no dia 21 de fevereiro voltará a reunir-se com representantes do Ministério Público.